Túmulo do Jardim – Jerusalém

Embora seja quase impossível saber o local exato onde o nosso Senhor JESUS CRISTO foi sepultado, o Túmulo do Jardim (The Garden Tomb) é o lugar indicado por muitos arqueólogos como mais provável local do ISRAEL josh 042sepultamento do corpo do Senhor JESUS.

 

O jardim

ISRAEL josh 047“E no lugar onde Jesus foi crucificado, havia um jardim, e neste, um sepulcro novo, no qual ninguém tinha sido ainda posto.” (Jo 19:41)

 

 

O Gólgota

Nos fundos do jardim se encontram escadas que conduzem a uma plataforma. Dali se pode ver à esquerda, através da estação de ônibus, a tosca “face” da colina da Caveira; e à direita, do outro lado do caminho para Jericó, se encontram as muralhas de Jerusalém.ISRAEL josh 066

 

Em 1882, o General Gordon, um estudioso da Bíblia, como também soldado inglês, convenceu-se de que este poderia ser o lugar da crucificação de JESUS CRISTO. O Novo Testamento chama o lugar da crucificação de Gólgota, que quer dizer “Lugar da Caveira”, ou Calvário em latim:

“E levaram Jesus para o Gólgota, que quer dizer Lugar da Caveira.” (Mc 15:22)

 

Israel (126)Muitos estão de acordo que esta formação rochosa tem a forma de uma caveira humana e se perguntam se tem relação com o lugar mencionado no Novo Testamento. De acordo com as tradições judaicas, este lugar foi chamado “Beit ha-Sekilah”, que quer dizer lugar do apedrejado. Perto dali está um marco onde se lembra a morte por apedrejamento de Estêvão (At 7:54-60), o que pode indicar que esta área era usada para execuções públicas, de acordo com a lei judaica de Levítico 24:16 e é possível que as autoridades romanas a tenham escolhido também para as suas execuções.

 

O Túmulo

Este foi descoberto em 1857, mas não foi escavado até 1891. De acordo com a narração do Novo Testamento, o túmulo de José de Arimateia possuía algumas características especiais:

Israel (123)

  1. Estava perto do lugar da crucificação (cf. Jo 19:42);
  2. Estava num jardim, trabalhado em pedra; ou seja, era túmulo de um homem rico (cf. Mt 27:60);
  3. Os discípulos podiam ver da parte externa o que havia dentro do túmulo (cf. Jo 20:5);
  4. O túmulo foi fechado colocando-se uma grande pedra na entrada (cf. Mt 27:60);
  5. Nele havia lugar para abrigar várias pessoas (cf. Lc 24:1-4);
  6. Era um túmulo novo e não um sepulcro renovado (cf. Jo 19:41).

“E José, tomando o corpo, envolveu-o num pano limpo de linho e o depositou no seu túmulo novo, que fizera abrir na rocha; e, rolando uma grande pedra para a entrada do sepulcro, se retirou.” (Mt 27:59-60)

 

Israel (125)Provavelmente, o aspecto mais extraordinário sobre a sepultura do Senhor seja este: embora Ele tenha sido executado como um criminoso, não podendo por conseguinte receber a honra de um sepultamento digno, seu corpo foi resgatado da “desgraça” e posto num túmulo de grande categoria, cumprindo-se assim a profecia do Antigo Testamento:

“Designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca.” (Is 53:9)

 

Considerações finais

ISRAEL josh 052

Ele não está aqui porque já ressuscitou

O mais notável a respeito do sepulcro do Senhor não é saber que era um lugar de muita categoria, mas sim, que está VAZIO, fazendo-nos impossível manter uma posição contrária, ou mesmo neutra sobre a ressurreição do nosso Senhor JESUS CRISTO. O Novo Testamento nos relata:

“E manifestada, agora, pelo aparecimento de nosso Salvador Cristo Jesus, o qual não só destruiu a morte, como trouxe à luz a vida e a imortalidade, mediante o evangelho” (2Tm 1:10)

 

“E, se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa pregação, e vã, a vossa fé.” (1Co 15:14)

 

Israel (122)Ter uma fé sincera no Senhor JESUS CRISTO é mais importante que qualquer tentativa de localizar os locais exatos descritos na Bíblia. Vivamos com fé que o Senhor nos deu, caminhando pelas veredas do evangelho que Ele nos pregou, pois pela morte e ressurreição de CRISTO, agora temos o penhor da nossa salvação.

 

“Vemos, todavia, aquele que, por um pouco, tendo sido feito menor que os anjos, Jesus, por causa do sofrimento da morte, foi coroado de glória e de honra, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todo homem.” (Hb 2:9)

 

“Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o Diabo, e livrasse todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida.” (Hb 2:14-15)