Muitas partes das epístolas apresentam saudações que mencionam Deus, o Pai e o Senhor Jesus Cristo. Paulo, por exemplo, escreveu:
“A todos os amados de Deus, que estais em Roma, chamados para serdes santos, graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.” (Rm 1:7)

 

“Graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.” (1Co 1:3)

 

Se interpretarmos esses versículos como ensinando uma separação de pessoas, elas não comprovariam a doutrina da trindade, pelo contrário, poderiam ensinar o binitarismo, por elas excluírem o Espírito Santo.

 

Por outro lado, se interpretarmos outros versículos semelhantes para indicar pessoas distintas na divindade, poderemos, facilmente, encontrar quatro pessoas na divindade: Deus, o Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo.
Se as saudações não indicam pluralidade de pessoas da divindade, o que elas significam? Observe os versículos abaixo:

 

1. “Deus Pai” (Cl 3:17) – confirma que Deus é Pai;

2. “Nosso Deus e Pai” (Tg 1:27)   significando “Nosso Deus que é Pai”.
3“Diante do nosso Deus e Pai” (1Ts 1:3) – Não significa “Deus + Pai”, mas “Deus que é Pai”, como no ítem anterior;

4. “Deus e Pai, e Jesus” (1Ts 3:11) – Seguindo a mesma construção gramatical: “Deus que é Pai; que é Jesus”, e não “Deus + Pai + Jesus” totalizando 3 senhores.

 

A palavra traduzida por “e” vem da palavra grega “και“. Ela pode ser traduzida como “e” ou como “até” no sentido de “isto é” ou “que é igual a“.

 

“και” = “e” = “até” = “isto é” ou “que é igual a”

 

Confira no caso de Colossenses 2:2, o uso de “και em outras versões bíblicas:

 

Ocorrência

Versão bíblica

Tradução

Modern Greek

“Θεου και Πατροςκαι του Χριστου”

“Deus Pai que é Cristo”

Cl 2:2

João Ferreira de Almeida Atualizada

“mistério de Deus, Cristo”

Nova Versão Internacional

“o mistério de Deus, a saber, Cristo”

King James Version

(Inglês)

“the mystery of God, and of the Father, and of Christ”

“o mistério de Deus e do Pai e de Cristo”

N. Vulgata

(Latim)

“mysterii Dei, Christi”

“mistério de Deus, Cristo”

Pai de nosso Senhor Jesus Cristo

Existem ainda, alguns versículos da Bíblia que mencionam “Pai de nosso Senhor Jesus”, como a seguir:
“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação” (2Co 1:3)

 

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreiçao de Jesus Cristo dentre os mortos.” (1Pe 1:3)

 

ou, ainda em :          Rm 15:6          2Co 11:31           Cl 1:3

 

Nestes casos, não há nenhuma contradição bíblica ou negação à unicidade de Deus, pois o Senhor Jesus Cristo é Deus manifestado em carne (cf. Jo 1:1) – inteiramente homem, e ao mesmo tempo, inteiramente Deus (jamais meio homem, meio Deus). O autor das epístolas aos Coríntios (Paulo) e da Epístola de Pedro (o próprio) procuram afirmar nesses versículos: a humanidade de Jesus Cristo e a necessidade de todos estarem sob a Sua misericórdia. O semelhante é observado, por exemplo, em:

 

1. Fp 4:20 – “Ora, a nosso Deus e Pai seja glória pelos século dos séculos. Amém.”;
2. Ef 5:20 – “Dando sempre graças por nosso Deus e Pai […]”;

3. Mt 6:9 – “Pai nosso, que estás nos céus […]”.

Os exemplos acima, referem-se a nosso Deus, ou seja, Deus dos humanos. Assim, a Bíblia nos mostra tanto a divindade de Jesus Cristo, como a Sua humanidade revestida de corpo mortal sujeito a dores; assim, não é estranho dizer: “Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”. Jesus humano era necessitado da misericórdia do Pai, assim como nós.Confira a tabela a seguir:

 

Jesus como Homem:

Jesus como Deus:

Nasceu como um bebê (Lc 2:7)
Existe desde a eternidade
(Mq 5:2; Jo 1:1-2)
Cresceu mental, física, espiritual e socialmente
(Lc 2:52)
Nunca muda (Hb 13:8)
Foi tentado pelo Diabo (Lc 4:2)
Expulsou demônios (Mt 12:28)
Teve fome (Mt 4:2)
É o pão da vida (Jo 6:35);
Alimentou multidões (Mc 6:38-44)
Teve sede (Jo 19:28)
Promete água viva 
(Jo 4:14; 7:37~38)
Cansou-se (Jo 4:6)
Deu descanso (Mt 11:28)
Orou (Lc 22:41)
Respondeu às orações (Jo 14:14)
Foi açoitado (Jo 19:1-3)
Curou doentes (Mt 8:16-17)
Morreu (Mc 15:37)
Ressuscitou seu próprio corpo de entre os mortos
(Jo 2:19-21)
Não sabia todas as coisas (Mc 13:32)
Sabia todas as coisas (Jo 21:17)
Não tinha autoridade (Jo 5:30)
Tinha toda autoridade (Cl 2:10)
Era inferior a Deus (Jo 14:28)
Era igual a Deus (Jo 5:18)
Era um servo (Fp 2:7-8)
É o Rei dos reis (Ap 19:16)
O Senhor Jesus, por inúmeras vezes falou do Pai, até que, numa certa ocasião, um dos Seus discípulos, chamado Filipe, pediu para mostrar-lhes o Pai. Então:
“Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” (Jo 14:9)

 

Um pouco antes, Jesus havia afirmado:
“Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto.” (Jo 14:7)


Filipe entendeu perfeitamente; mas muitos cristãos, ainda hoje, não entenderam que Jesus Cristo é Deus Único, o Pai que veio em forma humana. Quem vê o corpo físico de Jesus homem, vê a divindade do Criador que nEle habita.

 

Amém, Amém!