Há quem diga que o Quarto Mandamento, é o único dos Dez que foi abolido. Ao observarmos o Antigo e o Novo Testamento, constatamos que não passam de declarações irresponsáveis de comodistas que querem adaptar as Palavras a si mesmos, e não as próprias vidas às Leis de Deus. Veja o que disse o Senhor JESUS:

“É mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da Lei.” (Lc 16:17)

Pense:

Como podem os homens mudarem o Sábado do SENHOR para Domingo ou outro dia qualquer, se nem mesmo o próprio Senhor Jesus Cristo que possui toda a autoridade no céu e na terra (Mt 28:18) não se atreveu a mudar a Lei? O Senhor afirmou claramente:

“Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir.” (Mt 5:17)

 

A passagem bíblica normalmente citada como lema por dominguistas para se argumentarem a mudança do dia santo instituído por Deus – sábado para domingo, é Hebreus 7:12 que diz:
“Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.”

 

Mas, a que mudança de lei se refere o autor da Epístola aos Hebreus?

Uma leitura atenta de toda Epístola aos Hebreus, especialmente os capítulos VII – X nos mostram que a referente epístola trata das leis de ordenanças. Veja: