Sábado de Ramos

Leia com atenção Mt 21:1-11; Mc 11:1-11; Lc 19:28-40 e Jo 12:12-15.

Todos estes evangelhos descrevem a entrada triunfal de JESUS em Jerusalém; alguns com mais riqueza de detalhes do que outros. Note, porém, que nenhum deles menciona que a entrada do Senhor na Cidade Santa se deu no dia de domingo. A palavra ‘domingo’, ou ‘primeiro dia da semana’, nem se quer são citadas pelos evangelistas.

 

Segundo a tradição secular, a entrada triunfal de JESUS acontecera um domingo antes do domingo de Páscoa, que também chamam de domingo da ressurreição. Ora, já estudamos anteriormente que o nosso Senhor não ressuscitou num dia de domingo, mas no sétimo dia: sábado. Clique aqui e confira: O Senhor do Sábado.

“Porque o Filho do Homem é senhor do sábado” (Mt 12:8)

 

Todos os evangelistas narram nos respectivos capítulos que JESUS, após ser recebido pelas multidões, dirigiu-se ao templo e expulsou dali os que compravam e vendiam, bem como os cambistas. Confira no mapa abaixo a trajetória do Senhor.

 

Segundo os registros cronológicos de Mateus, o nosso Senhor:Entrada triunfal de Jesus em Jerusalem

  1. Estava em Betfagé com os discípulos (Mt 21:1);
  2. Foi para o monte das Oliveiras (Mt 21:1);
  3. Ordenou dois dos seus discípulos a trazerem um jumentinho (Mt 21:2-7);
  4. Montou o animal e entrou na cidade de Jerusalém (Mt 21:7);
  5. Foi recebido pelas multidões que clamavam “Hosana” [que significa ‘Salva-nos ó YHWH’] (Mt 21:9);
  6. Entrou no templo e expulsou todos os que não estavam com o propósito de adorar ao SENHOR (Mt 21:12-13);
  7. Curou os enfermos (Mt 21:14);
  8. Foi blasfemado pelos principais sacerdotes (Mt 21:15-17);
  9. Deixou Jerusalém e foi para Betânia e lá pernoitou (Mt 21:17);
  10. Voltou para Jerusalém na manhã seguinte (Mt 21:18).

 

“Horário de funcionamento” do Templo em Jerusalém

Sim, havia horário de funcionamento do Templo, e está escrito em Ez 46:1 e 2 . Confira:

“Assim diz o SENHOR Deus: A porta do átrio interior, que olha para o oriente, estará fechada durante os seis dias que são de trabalho; mas no sábado ela se abrirá e também no dia da Festa da Lua Nova. […] mas a porta não se fechará até à tarde.”

 

Então, podemos concluir que:

  • O Templo não poderia estar cheio de peregrinos ou comerciantes num dia de domingo, porque estaria fechado ao público;
  • Também, aquele dia não era de Festa da Lua Nova, porque esta só acontecia no começo de cada mês (o calendário judaico é lunar). Os judeus estavam chegando de todas as regiões para a celebração da Páscoa que, segundo a Lei, acontecia a partir da segunda semana do mês (Nm 28:16 e 18);
  • Sábado significa ‘dia de descanso’, ou seja, ‘feriado’ – não se refere somente ao sétimo dia, mas a qualquer outro feriado santo. Assim, o feriado de Páscoa que poderia cair em qualquer dia da semana, era também chamado sábado. No entanto, sabe-se que o dia da entrada triunfal do Senhor não foi no sábado (feriado) de Páscoa, porque aquele não foi o dia da ceia da Páscoa – JESUS foi para Betânia e lá pernoitou (Mt 21:17);
  • JESUS entrou na cidade de Jerusalém pela Porta Oriental, e logo entrou no Templo. Suas portas estavam abertas porque era o sétimo dia da semana – sábado do Senhor (cf. Ez 20:12, Lv 26:2).

 

O termo “domingo de ramos” é heresia

Sábado é aliança perpétua do Senhor. Muitos pregadores dizem que o sábado é o único mandamento que foi alterado. Tal falácia pode ser facilmente desmascarada: Ninguém pode alterar uma só Palavra de Deus, porque Ele mesmo diz:

  • “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir.” (Mt 5:17);
  • “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão.” (Mt 24:35);
  • “Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.” (Mt 5:18).

Insistir que a entrada triunfal de JESUS aconteceu num domingo é heresia da igreja romana que adotou a doutrina mitraísta. O anticristo se opõe ao Senhor do Sábado e procura confundir os incautos (cf. Rm 16:17-20). A Bíblia diz assim a seu respeito:

“[…] Retirai-vos dela, povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos” (Ap 18:4)

 

Veja: