Revolta dos Boxers (China, 1889 – 1900)

Denominou-se Revolta dos Boxers, um levante de lutadores de wushu (kung-fu) ocorrido na China na virada do século retrasado. Frequentemente, os boxeadores e lutadores de outras modalidades ocidentais, representados pelos estrangeiros  na China, desafiavam publicamente a população local numa demonstração de superioridade, a fim de humilhar e submeter os chineses cada vez mais ao imperialismo estrangeiro formado pela Rússia, Estados Unidos, Inglaterra, Itália, Áustria, França, Alemanha e Japão. Cansados de serem oprimidos e ridicularizados pelos estrangeiros, com o apoio da então imperatriz chinesa Tseu-Hi (1861-1908), os chineses, lutadores de artes marciais, se uniram para uma violenta rebelião por todo o país, com o propósito de expulsar os estrangeiros do seu território, a quem atribuía a responsabilidade pelo desequilíbrio econômico e social do país. 

 

Os lutadores chineses atacaram representações diplomáticas, missões evangélicas e outras instituições estrangeiras em todo o país. Centenas de estrangeiros e milhares de chineses cristãos perderam a vida nesta rebelião.

Um numeroso exército estrangeiro foi organizado a fim de conter a revolta. Por um lado, populares chineses lutadores de artes marciais com suas armas tradicionais; por outro, soldados colonialistas com modernos canhões e recém inventada metralhadora. Sem nenhuma chance, os rebeldes chineses foram massacrados em apenas um dia. Os governos colonialistas obrigaram a China a pagar pesadas indenizações humilhando-a, e aumentando ainda mais a presença estrangeira.

 

Os lutadores de kung-fu foram apelidados de boxers, em referência à modalidade shadow boxing, onde os atletas treinam sozinho, dando golpes a adversários imaginários, assim como acontece em alguns treinamentos de artes marciais.

Veja: http://www.youtube.com/watch?v=A3TxWSHifUA

Com a Revolução Cultural da China (1966 – ), o novo governo proibiu e perseguiu o cristianismo no país, por isso muitos crentes foram obrigados  a viver na clandestinidade, ou então se transferir para a Ilha de Taiwan.

 

 

O evangelho na China

Jesus chineseDizem que a China está se abrindo lentamente ao evangelho do nosso Senhor JESUS CRISTO.  Esta é uma verdade maravilhosa. As igrejas evangélicas na China são uma pequena porcentagem, porém, quando se fala do país mais populoso do planeta, “uma pequena porcentagem” se torna uma soma exorbitante: Na China, por ser o evangelho rigorosamente controlado pelo governo, há muitos crentes “clandestinos” que se reúnem secretamente à maneira dos primeiros cristãos. Estima-se que hoje, embora a população cristã chinesa seja uma pequena parcela da população, o número de cristãos seja superior à população inteira da Itália.

 veja: http://www.prec-online.com/en/data/missions/mission_stations/index.html

 

JESUS ama todos os povos

Dizer que em termos de evangelização, a China está atrasada em relação ao Ocidente, é um grande erro. Em todo o mundo igrejas sérias estão atendendo o chamado do Senhor e pregando o verdadeiro evangelho; ou o Senhor lançaria 1,2 bilhões de pessoas no lago de fogo e enxofre? Não, isto não é possível! Discriminações e desconfianças aos cristãos  sempre existiram em todos os lugares, mas lembremos do que João registrou:

“Perguntou-lhe Natanael: De Nazaré pode sair alguma coisa boa? Respondeu-lhe Filipe: Vem e vê.” (Jo 1:46)

 

O maior rebanho unicista do planeta está na China e tem hoje mais de um milhão e meio de membros. São crentes que anunciam o batismo nas águas em nome do Senhor JESUS CRISTO; creem e buscam o dom de línguas; chinese bibleefetuam o lavar os pés e a Ceia do Senhor; creem em único Deus, JESUS CRISTO; e tem como o dia do Senhor, o Sábado. São igreja que sobreviveram à várias revoluções e perseguições e, agem para o cumprimento das profecias bíblicas. Assim como os cristãos de Jerusalém foram perseguidos e dispersos para o crescimento do evangelho, cremos que tudo vem do SENHOR, inclusive as perseguições. Aleluia!

 “E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim.” (Mt 24:14)

 

Oremos para que o verdadeiro evangelho ultrapasse todas as fronteiras. Oremos pelas igrejas de Deus perseguidas em todo o mundo.

Veja: A China declara guerra às igrejas cristãs