Questão de bom senso

 “[…] Havia numa cidade dois homens, um rico e outro pobre. Tinha o rico ovelhas e gado em grande número; mas o pobre não tinha coisa nenhuma, senão uma cordeirinha que comprara e criara, e que em sua casa crescera, junto com seus filhos; comia do seu bocado e do seu copo bebia; dormia nos seus braços, e a tinha como filha.  Vindo um viajante ao homem rico, não quis este tomar das suas ovelhas e do gado para dar de comer ao viajante que viera a ele; mas tomou a cordeirinha do homem pobre e a preparou para o homem que lhe havia chegado.” 
(2Sm 12:1-4)
 
Ao ouvir este relado, Davi ficou indignado e declarou que o autor de tal injúria deveria pagar uma pesada multa e ainda ser condenado à morte. Natã respondeu a Davi:

“[…] Tu és o homem […]” (2Sm 12:7) 

 

Questão de bom senso

Pela lógica ou por bom senso, não se toma daquele que tem menos que nós.

Observe os itens abaixo:

    • Tomar daquele que tem 1 ou 9 ?
    • Tomar daquele que tem 6 ou 1 ?

 

O que significam os números 1, 6 e 9 ?

1 é do SENHOR, nosso Deus; e os outros números são nossos. Como assim?

  • A Bíblia nos ensina que o dízimo é do SENHOR; isto é, 90% é nosso, e 10% do SENHOR. Por que tomar o que é do SENHOR?
  • Semelhantemente, a Bíblia nos ensina que temos 6 dias à nossa disposição, mas o sétimo dia é Sábado do SENHOR, nosso Deus.
“Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, não pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falando palavras vãs, então te deleitarás no SENHOR […]” (Is 58:13-14)

 

O que acontece na prática,  não é diferente do que Natã contou a Davi. Muitas festas, reuniões e outros eventos são marcados no Sábado do SENHOR, justamente para não “sacrificar” os demais dias de interesse pessoal. Costuma-se dizer: Domingo, não, porque no dia seguinte, segunda-feira, as pessoas tem que levantar cedo para trabalhar. Então, o ideal segundo o mundo é sábado mesmo.

 

Por que não sacrificam um dia de trabalho para tais eventos? Por que não faltar no serviço numa segunda-feira, ou outro dia, para fazer uma festa ou reunião? Tem que ser logo no Sábado do SENHOR? Por que faltar no Culto aos sábados para fazer um trabalho de escola e não faltar num dos cinco ou seis dias de serviço ou da própria escola? Por que não se importam com o que é sagrado? Será que é por que não temem ao SENHOR?

 

O SENHOR, nosso Deus é digno de todos os dias da semana só para Ele, porém Ele pediu para que separássemos apenas um dia e deixou outros seis dias à nossa disposição. Semelhantemente, o SENHOR é digno de 100% de todas as riquezas; porém Ele pediu somente a mínima parte para a Sua honra e serviço. Na verdade, 90% deveria ser do SENHOR e 10% nosso, mas não é isso que pediu o SENHOR.

 

Por que certas pessoas dizem dar o dízimo só quando podem, e outras, pior: nunca o dá? Afinal, o dízimo do SENHOR é para dar ou para devolver? Bem, se é do SENHOR, não é nosso; portanto devolvamos ao SENHOR, o que é Dele. Não podemos furtar (Dt 5:19) o que é do próximo, muito menos, do que é do SENHOR (Ml 3:8).

 

O nosso SENHOR não pode ser comparado ao homem pobre que não tinha nada, senão uma cordeirinha. Pelo contrário, Ele é rico e é digno de toda a glória.

 

Afinal, o que e a quem sacrificamos?

Não é com sobras que se contenta o SENHOR. Afinal, o que, e a quem sacrificamos?
Sacrificamos o sagrado para satisfazer os nossos interesses, ou os nossos interesses para o que é sagrado?

“O filho honra o pai, e o servo, ao seu senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo? – diz o SENHOR dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome? Ofereceis sobre o meu altar pão imundo e ainda perguntais: Em que te havemos profanado? Nisto, que pensais: a mesa do SENHOR é desprezível.” (Ml 1:6-7)

 

Não seja morno na fé. Levante-se e tome postura de filho de Deus, salvo e fiel, honrando o Senhor que inscreveu o nosso nome no Livro da Vida. Fomos feitos cidadãos do céu!

“Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, atentando, diligentemente, por que ninguém seja faltoso, separando-se da graça de Deus […]” (Hb 12:14)

 

Leia também:

  1. Livro de Malaquias
  2. O interdito do mundo já foi sancionado