Quem é a mulher em Apocalipse 12?

Nas profecias bíblicas, normalmente, os termos: mulher, noiva, esposa, virgem, donzela referem-se à igreja, como é ensinado em Ef 5:32 no que diz respeito ao marido e a sua mulher: “Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja”. No entanto, a mulher em Apocalipse 12 é uma exceção, pois neste caso, não podemos interpretar a mulher como sendo a igreja, porque a Palavra diz que a mulher estava para dar à luz um filho varão; ora, não há nenhuma dificuldade em identificar o filho varão, todos somos unânimes em reconhecer este filho como sendo JESUS – “que há de reger todas as nações com cetro de ferro” (Ap 12:5). Esta profecia foi dada através dos profetas do A.T. como podemos verificar em:

  • Sl 2:9 – “Com vara de ferro as regerás e a despedaçarás como um vaso de oleiro”;

  • Is 11:4 – “Mas julgará com justiça os pobres e decidirá com equidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca […]”.

 

Há quem diga que a mulher que estava para dar à luz é a Igreja Católica, ou a Virgem Maria, porém ambas interpretações tornam-se incoerentes à luz das Escrituras. Veja:

  1.  A mulher em Apocalipse 12 não pode ser a Igreja Católica, ou qualquer outra, porque não foi a igreja que pôs  o Salvador no mundo; pelo contrário, foi JESUS quem fundou a Sua igreja.

  2.  A mulher em Apocalipse 12 não pode ser a Virgem Maria, porque não há nenhuma referência bíblica a respeito de Maria “vestida do sol com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça” (cf. Ap 12:1).

 

Mas falando-se de:

  • Sol, em Sl 84:11 diz: “Porque o SENHOR Deus é sol e escudo […];

  • Lua, em Dt 7:6 verificamos a supremacia de Israel como nação escolhida por Deus perante o mundo;

  • Doze estrelas referem-se às doze tribos de Israel (cf. Gn 37:9 – o sol neste caso, refere-se ao Jacó).

 

Quem é a mulher em Apocalipse 12?

A mulher em Apocalipse 12 certamente é Israel. A própria história desta nação revela terríveis dores que sofreu até a vinda do Messias. O dragão é o Diabo e num olhar panorâmico da Bíblia, podemos ver as inúmeras investidas do Diabo para evitar que o Senhor JESUS cumprisse a Sua missão de morrer na cruz derramando o seu precioso sangue para redimir a humanidade.

 

Logo que o pecado entrou na humanidade, o SENHOR anunciou que o descendente da mulher ferirá a cabeça da serpente. O descendente da mulher é JESUS, e a serpente é o Diabo. Este, sabendo do seu futuro infame, desde cedo começou a investir contra os planos de Deus:

  • Em Gênesis 4, está escrito a respeito do primeiro homicídio. Caim matou o seu irmão Abel. Isoladamente, esta história parece ser apenas uma narrativa de uma tragédia familiar, mas na verdade era o Diabo trabalhando para que o Descendente não viesse. Abel morreu sem deixar filhos, e Caim fugiu; mas o SENHOR abençoou Adão e Eva e nasceu-lhes o terceiro filho chamado Sete. Podemos observar na lista dos descendentes de Adão em Gn 5 que o SENHOR elegeu Sete (v. 4) para chegar até Noé (v.30); de Noé a Abrão (Gn 11:26); e de Abrão a JESUS (Mt 1).

     

  • Moisés nasceu numa época em que o Faraó, temendo que a multiplicação de israelitas pudesse resultar na perda das terras egípcias para eles, ordenou que matassem todos os meninos. A vontade de Faraó era vontade diabólica com a intenção de destruir o povo escolhido para que não pudessem dar continuidade à sua linhagem nem à profecia da vinda do Messias.

     

  • O primeiro rei de Israel, Saul, ficou muito feliz por Davi derrotar o inimigo gigante, mas de repente, Saul foi tomado de inveja e de ciúme e passou a perseguir Davi com intenção de matá-lo. As Escrituras diziam que o Salvador seria descendente de Davi, por isso, o Inimigo procurava eliminá-lo;

     

  • Nos tempos de Assuero, um homem maldoso chamado Hamã intentou matar todos os judeus que estavam sobre o grande império da Pérsia. Era o Diabo usando Hamã para evitar o cumprimento das profecias messiânicas, porém o seu perverso plano foi frustrado através da enviada do  misericordioso SENHOR: a rainha Ester;

     

  • Já nas primeiras páginas do Novo Testamento podemos observar mais investidas do Diabo: à semelhança do que aconteceu nos tempos de Moisés (que também era profecia à respeito de JESUS), Herodes ordenou a matança de meninos abaixo de dois anos de idade, na tentativa de matar o menino JESUS. José, alertado por um anjo, tomou a sua esposa e o Menino, e fugiram para o Egito, e lá ficaram até a morte de Herodes, quando retornaram para Israel foram morar em Nazaré;

     

  • Mateus, Capítulo 4:1- “A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo.” Por três vezes, o Inimigo tentou o nosso Senhor. Na segunda vez, o Diabo usou a própria palavra de Deus de maneira maliciosa sugerindo a JESUS Cristo homem para se atirar do pináculo do templo. JESUS é Deus, mas estava neste mundo como homem. Ora, se um homem se atirar de um lugar bastante alto, provavelmente irá se espatifar no chão, salvo quando o SENHOR enviar os seus anjos (Sl 91). JESUS sabiamente respondeu frustrando os planos do Mal.

     

  • Em Nazaré, numa nova tentativa de impedir que o Senhor chegasse à cruz: o Diabo procurou matá-Lo antes jogando-O num precipício. JESUS, porém, retirou-se, passando por meio da multidão (cf. Lc 4.29-30);

     

  • Quando JESUS falava sobre a importância Dele morrer em breve para redimir a humanidade, Pedro o reprovou dizendo: “Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá.” (Mt 16:22). Imediatamente o Senhor o reprendeu dizendo: “Arreda, Satanás!” – Aqui, fica claro que não era Pedro quem dizia aquelas palavras, e sim, o Diabo usando os lábios de Pedro em  mais uma tentativa para fazer o Senhor desistir da Sua obra por todos nós, para destruir o poder da morte e esmagar a cabeça da serpente (1Co 15:54-58).

     

  • Em Gólgota, quando o Senhor já estava na cruz, o Diabo lançou a sua última tentativa desesperada de fracassar a obra redentora, desta vez, falando através da boca dos transeuntes, fariseus, e até dos crucificados com Ele: “Salvou os outros, a si mesmo não pode salvar-se. É rei de Israel! Desça da cruz, e creremos nele.” (Mt 27:39-44). Felizmente, JESUS foi obediente até à morte (Fp 2:8) e finalmente, bradou a vitória: “Está consumado!” (Jo 19:30). A seguir, JESUS inclinou a cabeça e rendeu o espírito.

     

Apocalipse 12:13-18 e Atos 1:9-11

Ao lermos estes textos paralelamente, podemos entender que mesmo após a ascensão de Cristo, a perseguição a Israel continuará até o Fim dos Tempos. Esta profecia, assim como qualquer outra mencionada nas Escrituras Sagradas é exata. Assim, por fim, o dragão se levantará sobre a areia do mar para a sua própria destruição, quando o Rei JESUS esmagará definitivamente a cabeça da serpente.