Por que condenaram o Senhor Jesus?

Por que condenaram o nosso Senhor? Qual foi a acusação de que, segundo os fariseus, deveria ser punido com pena de morte?

A Lei de Moisés apresenta razões para condenação à morte nos casos de:

Em João 8:56-59 e 10:30-32, de qual desses pecados JESUS era acusado pelos judeus?

Confira João 10:33:

“Responderam-lhe os judeus: Não é por obra boa que te apedrejamos, e sim por causa da blasfêmia, pois, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo”.

 

Confira outras passagens em que JESUS é acusado de blasfêmia:

  • “Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Homem, estão perdoados os teus pecados. E os escribas e fariseus arrazoavam, dizendo: Quem é este que diz blasfêmias? Quem pode perdoar pecados, senão Deus?” (Lc 5:20-21);
  • “Então, o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou! Que necessidade mais temos de testemunhas? Eis que ouvistes agora a blasfêmia! Que vos parece? Responderam eles: É réu de morte.” (Mt 26:65-66).

 

JESUS CRISTO é Deus

JESUS realmente é Deus, porém estava no mundo como homem (Fp 2:5-11). Assim como o Senhor Jesus foi perseguido, a Igreja Primitiva também foi bastante perseguida, e não por causa das suas boas obras, e sim, principalmente, porque os líderes religiosos judeus recusavam em admitir que o Senhor JESUS é Deus.

 

Dentre os perseguidores da época, destacava-se Saulo. Como fervoroso seguidor do judaísmo (At 22:3), Saulo naturalmente sabia muito mais do que qualquer outra pessoa que há somente um único Senhor (Dt 6:4) e, por isso, também perseguia os cristãos, considerando todos blasfemos. Porém, quando estava a caminho de Damasco, ele ouviu uma voz do céu, que lhe disse:

“[…] Saulo, Saulo, por que me persegues? Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? E a resposta foi: Eu sou Jesus, a quem tu persegues” (At 9:4-5)

 

Assim, Saulo outrora perseguidor da igreja, foi convertido pelo Senhor e se tornou apóstolo (cf. At 15:25-26)Por isso, a Bíblia nos ensina:

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” (Ef 2:8).