“João, às sete igrejas que se encontram na Ásia, graça e paz a vós outros, da parte daquele que é, que era e que há de vir, da parte dos sete Espíritos que se acham diante do seu trono” (Ap 1:4)
 
“Ao anjo da igreja em Sardes escreve: Estas coisa diz aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas […]” (Ap 3:1)
 
“[…] Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra.” (Ap 5:6)


Os versículos acima descrevem sete pessoas na divindade? É óbvio que não, pois as Escrituras Sagradas nos faz saber que há apenas um Espírito:
“Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo,  quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.” (1Co 12:13)
 
“Há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação” (Ef 4:4)


A Bíblia não identifica sete Espíritos como sete pessoas separadas ou mesmo como uma pessoa separada. As mensagens de Apocalipse fazem alusão com Isaías 11:2 (veja abaixo), especialmente porque ambos os livros descrevem os sete Espíritos como pertencentes ao Senhor Jesus.
“Repousará sobre ele o Espírito do SENHOR1, 
o Espírito de sabedoria2 e de entendimento3,
o Espírito de conselho4 e de fortaleza5,
 o Espírito de conhecimento6 e de temor do SENHOR7″ (Is 11:2)


Os sete Espíritos de Deus representam a plenitude e o poder do único Espírito Santo que não é outro senão o Espírito de Jesus. (Cf At 16:7; 1Pe 1:11).