Os justos também sofrem

Por que coisas ruins acontecem a pessoas boas?

 

Existem certas perguntas que não tem resposta. Na verdade, nem deveríamos fazer tais perguntas.
A Bíblia nos mostra a história em que um homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal, teve que enfrentar uma enorme tragédia na sua vida e sem motivos aparentes. Todos sabemos que se trata de Jó.
Jó é apresentado como um homem próspero tanto espiritualmente como materialmente; mas que de repente passa a enfrentar grandes dificuldades,vindo assim, a experimentar as piores amarguras que um ser humano pode suportar.
O Livro de Jó mostra-nos uma relação profunda de Deus com o homem num momento de extremo sofrimento. Este é o momento em que vem à tona a verdadeira fé de um indivíduo.
Assim que Jó cai na desgraça total, três amigos vêm visitá-lo, com intuito de consolá-lo, porém, vendo eles tamanha desgraça, começaram a julgar o amigo. Na visão dos amigos, que é a visão de muitas pessoas deste século, as coisas ruins acontecem somente aos pecadores. Infelizmente é tão comum as pessoas atribuírem a culpa da morte de um ente querido a Deus, porque era jovem, alegre, brincalhão e não fazia mal a ninguém. Mas quem disse que os bons não morrem?
Os amigos de Jó estavam errados. Jó era justo. Pessoas boas também sofrem.
Às vezes é tão importante saber qual não é a resposta certa quanto saber qual é. O que devemos entender é que o sofrimento não é necessariamente provação.

A doutrina  popular de que os justos são sempre abençoados e que o sofrimento e a desgraça provém somente aos que andam longe do Caminho, não é bíblica. Dizer que o sofrimento e a desgraça é falta de fé é condenar apóstolos e profetas e até mesmo o nosso Senhor Jesus Cristo, que mesmo nunca ter cometido pecado, sofreu.