“Observai as aves dos céus” (Mt 6:26)

Até em algumas das, aparentemente, mais simples mensagens da Bíblia, podem conter grandes ensinamentos; afinal, é mensagem do SENHOR, nosso Deus, e quando Ele revela as Suas santas palavras, como está escrito: “esclarece e dá entendimento aos simples.” (cf. Sl 119:130). Na Bíblia você pode encontrar muitas comparações e exemplos da vida prática. Certa vez, o Senhor JESUS disse:

“Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? “ (Mt 6:26)

 

Tomemos como exemplo as aves migratórias que passavam pelas terras de Israel, onde as condições geográficas e climáticas contribuem desde a mais remota antiguidade para a existência de grande variedade de aves. Certamente, o Senhor, seus profetas e discípulos observando-as, deixaram importantes mensagens a nós. As aves migratórias:

  • Fazem longa viagem atravessando até mares e continentes, mas não se acomodam. E, como diz o Senhor, essas aves não colhem, nem ajuntam mantimentos; contudo, são sustentados pela graça eaves misericórdia de Deus (cf. Lc 9:3; 10:4, 35);
  • Não confiam nos seus ninhos quentes (reflita lendo Gn 19:15-16);
  • Durante a viagem, param para se alimentar e descansar, porém anseiam atingir o alvo. Assim também, o crente está no mundo, mas não se deve considerar do mundo, e sim prosseguir para o alvo (Fp 3: 12-14);
  • Conhecem a direção e destino, porque viajam pela orientação dos ventos. Semelhantemente, o crente deve seguir o caminho orientado pelo Espírito Santo. O homem natural não se deixa guiar (1Co 2:14), mas quem se entrega aos cuidados de Deus, é guiado seguramente (Jo 14:5-6);
  • Mesmo sem ninguém ensinar, as mais jovens seguem o exemplo das mais velhas e experientes (cf. Pv 1:8; Ef 6:1-3; Cl 3:20).

 

 “Até a cegonha no céu conhece as suas estações; a rola, a andorinha e o grou observam o tempo da sua arribação; mas o meu povo não conhece o juízo do Senhor.” (Jr 8:7)

 

Outras aves

  • As aves usadas nos sacrifícios levíticos simbolizavam o perdão dos pecados por meio de JESUS Cristo;
  • Os pássaros imundos eram abominados e vedados aos homens como alimento. Isso indica claramente que há coisas que os crentes precisam evitar, a fim de agradarem a Deus (cf. Lv. 11);
  • O humilde pardal é de pequeno tamanho e valor aos homens; no entanto, não é tão pequeno que Deus não o note; e muito mais cuida Ele dos homens (Mt 10:29-31);
  • Certas aves de rapina habitam em lugares desolados pela destruição, e assim retratam o vazio que predomina onde Deus julga ou onde a Sua presença não é sentida (Is 13:21);
  • A pomba simboliza a beleza (Ct 1:15 e 5:12), ou então, a tristeza (Is 59:11). Além disso, sua humildade e mansidão simbolizam a humildade e o caráter inofensivo dos filhos de Deus, em contraste com aqueles que são cheios de engano e malignidade (Mt 10:16);
  • As aves de rapina podem simbolizar os severos julgamentos divinos (Mt 24:28 e Ap 19:17-18).

 

Para encerrar este estudo, quero lembrar de outras palavras do Senhor que dizem:
galinha

“[…] Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e vós não quisestes!” (Mt 23:37)

 

e, ainda:

“O pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si, onde acolha os seus filhotes; eu, os teus altares, SENHOR dos Exércitos, Rei meu e Deus meu!” (Sl 84:3)

 

Há mensagem mais simples e fácil de entender do que esta?

Veja: http://www.migraciondeaves.org/