“Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança […]” (Gn 1:26)

 

Em alguns versículos das Escrituras, como em Gn 1:26, notamos o uso do plural referindo-se a Deus. Isto, porém, não indica a pluralidade de Deus por várias razões:


1. Logo, no versículo seguinte, volta-se a usar o singular “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem […]” (Gn 1:27) e, mais adiante, em Gn 2:7,  “Então,  formou  o  SENHOR  Deus  ao homem  […]”.


2. Qualquer tentativa de interpretação de Gn 1:26 que aceite a existência de mais de uma pessoa em Deus, enfrentará sérias contestações em Is 44:24 – “Assim diz o SENHOR, que te redime, o mesmo que te formou desde o ventre materno: Eu sou o SENHOR, que faço todas as coisas, que sozinho estendi os céus e sozinho espraiei a terra.” Ainda mais, tudo o que existe foi criado por um só Deus (Cf. Ml 2:10).


3. Uso do plural majestático – Podemos observar a ocorrência do plural majestático além de Gn 1:26; por exemplo, no Livro de Daniel, quando o profeta se apresentou diante do rei Nabucodonosor e disse: “Este é o sonho; e também a sua interpretação diremos ao rei” (Dn 2:36). Ainda, nas correspondências do rei Artaxerxes a Esdras, o rei alterna sucessivamente o uso do plural majestático: Ed 4:18 – “A carta que nos enviaste foi distintamente lida na minha presença” ; Ed 7:13 – “Por mim se decreta que, no meu reino, todo aquele do povo de Israel e dos seus sacerdotes e levitas que quiser ir contigo a Jerusalém, vá.” e, ainda na mesma carta, Ed 7:24, o uso do plural majestático: “Também vos fazemos saber […]”.


4. Pode ser que o SENHOR estivesse falando Consigo mesmo. Isto mesmo! Quem nunca falou consigo mesmo? Quantas vezes dissemos “vamos ver”, mesmo estando sozinhos? Esta pode parecer uma solução forçada para explicar o caso de Gn 1:26, mas perfeitamente bíblico, pois em  Efésios 1:11 sustenta que o SENHOR, nosso Deus, faz todas as coisas conforme o “conselho da sua vontade”.


5. Possibilidade de o plural estar se referindo a anjos, já que eles estavam presentes na ocasião, como diz o próprio SENHOR em Jó 38:4-7. O termo “filhos de Deus” citado neste último versículo, não se refere a homens, porque, estes foram os últimos a serem criados; também não se trata de uso do plural majestático; tampouco referência ao Filho, porque diz filhos, no plural.

 

Existem, na verdade, outros versículos semelhantes; como por exemplo:

“Vinde, desçamos e confundamos ali a sua linguagem […]” (Gn 11:7)



Mas todos eles podem ser facilmente compreendidos, quando observadas as razões acima.
A Bíblia afirma em todas as suas páginas que Deus é único:  JESUS. A Ele seja  dada  toda a glória pelos séculos dos séculos! Amém!