O templo de Deus, que somos nós

Islamismo:

Ao voar em companhias aéreas árabes, o passageiro pode observar em frente à sua poltrona, uma pequena bússola digital no monitor individual indicando a direção à Meca, a cidade sagrada dos muçulmanos. Essa indicação é muito importante para os adeptos daquela religião, pois são orientados a rezarem pelo menos cinco vezes ao dia voltando-se em direção àquele santuário do islã.

 

Judaísmo:

Ao lermos sobre a consagração do templo em Jerusalém em 1Rs 8, verificamos que Salomão orou ao SENHOR naquele dia. É interessante observarmos que nesta oração, Salomão insistiu ao SENHOR dizendo:

  • “Para que os teus olhos estejam abertos noite e dia sobre esta casa, sobre este lugar, […] para ouvires a oração que o teu servo fizer neste lugar.” (1Rs 8:29);
  • “Ouve, pois, a súplica do teu servo e do teu povo de Israel, quando orarem neste lugar; ouve no céu, lugar da tua habitação; ouve e perdoa.” (1Rs 8:30);
  • “[…] E ele vier a jurar diante do teu altar, nesta casa, ouve tu nos céus, e age, e julga teus servos […]” (1Rs 8:31-32);
  • “Quando o teu povo de Israel, por ter pecado contra ti, for ferido diante do inimigo, e se converter a ti, e confessar o teu nome, e orar, e suplicar a ti nesta casa (1Rs 8:33);
  • “Quando os céus se cerrarem, e não houver chuva, por ter o povo pecado conta ti, e orar neste lugar […]” (1Rs 8:35);

e, finalmente:

  • “[…] Cada um conhecendo a chaga do seu coração e estendendo as mãos para o rumo desta casa (1Rs 8:38);
  • “[…] E orar, voltado para esta casa (1Rs 8:42).

Séculos mais tarde, por causa da sucessiva desobediência às palavras do SENHOR, o templo construído por Salomão foi saqueado e totalmente destruído pelos caldeus (2Cr 36:14-21), e os sobreviventes foram levados à Babilônia. Setenta anos depois, voltando do exílio, os judeus reconstruíram o templo no mesmo local, mas este foi novamente destruído, desta vez pelos romanos no ano 70 d.C. pelo mesmo motivo anterior. Por isso, atualmente, os judeus não mais oram voltados para Jerusalém.

 

Cristianismo:

E nós, cristãos, como devemos orar? Voltados para Jerusalém, para a sede da igreja, ou para a igreja local?

Resposta: nenhuma das alternativas acima.

 

Ao conferirmos o Novo Testamento, somos esclarecidos que agora, o templo é cada um de nós. Sim, em Cristo JESUS, o nosso corpo passou a ser templo onde habita o Espírito Santo. Por isso, Paulo advertiu os coríntios e disse:

“Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo.” (1Co 3:17 – JFA Corrigida); 

 

“Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” (1Co 6:19-20 JFA Corrigida).

 

O nosso corpo não é mais nosso, mas templo pertencente a Deus. Sendo assim, a bússola cristã aponta a nós mesmos como templo de Deus. Por isso, cada cristão deve olhar para si mesmo quando ora – não para orar a si mesmo, mas a Deus que habita em nós. Assim, os verdadeiros adoradores de qualquer parte do mundo podem adorar a Deus em espírito e em verdade, não mais voltados para um único lugar físico, mas voltado ao seu interior que se tornou morada do SENHOR. Em contrapartida, aprendemos que não devemos orar distraídos com este mundo pecaminoso, como diz em 2Co 13:5:

“Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos […]”