O sal da terra

“Vós sois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens.” (Mateus 5:13)

 

Existe sal insípido? A resposta é sim.shio
Para mim, sal era sal, até que há sete anos, conheci uma loja especializada em sal numa pequena ilha ao extremo sul do Japão, chamada Miyako-jima. Lá havia sal importado de várias partes do mundo: da Bolívia a China, do Irã a Austrália; de várias cores: vermelho, amarelo, preto, verde e, naturalmente branco.

 

Havia sal embalado para presente, pedras de sal (sal-gema), esculturas de sal, enfim tudo que é de sal estava à venda naquela loja. Saí de lá tomando um sorvete salgado.

 

Logo na entrada, havia um painel onde se podia provar vários sabores dos produtos à venda; reparei no canto superior, um indicador: mais salgado para a esquerda e menos salgado para a direita. Com certeza, não é apropriado para os hipertensos.

 

S

Salar de Uyuni – Bolívia

Logo, um vendedor veio me atender explicando tudo que se possa imaginar a respeito do seu único produto: o sal

  • Sal vermelho – é sal com ferro encontrado em minas e é avermelhado por causa da ferrugem;
  • Sal amarelo – é sal para banho artificialmente perfumado;
  • Sal verde – é sal marinho com algas microscópicas;
  • Sal preto – é sal com tinta de polvo para efeito decorativo nos pratos;
  • Sal artificial – é produzido nos laboratórios.
Quanto maior a impureza contida no sal, obviamente, será mais insípido; ele deixa de ter o seu sabor e propriedades características.

 

Em novembro de 2010, conheci o Mar Morto, (na Bíblia, chamado de Mar Salgado) de onde os israelitas, desde a antiguidade extraíam o sal. As águas do Mar Morto são nove vezes mais salgadas do que as águas do mar e não há nenhum ser vivo naquelas águas, exceto alguns turistas boiando, literalmente, por causa das suas densas águas. Os arqueólogos dizem que naquela região estavam as cidades de Sodoma e de Gomorra, de onde fugiram Ló e a sua família. Lembremos que a mulher de Ló, embora sendo da família da fé, estava contaminada com as impurezas de Sodoma, razão pela qual ela se converteu numa estátua de sal (Gn 19:26) – um sal insípido, cheio de impurezas que não conseguiu alcançar a sua própria salvação.

 

Dead Sea

Mar Morto – Israel

Os israelitas não precisavam extrair o sal das águas do Mar Morto, pois na sua encosta, havia várias formações de sal. Na época do Senhor JESUS, quando lá as pessoas iam buscar o sal, quebravam e descartavam a camada exterior cheia de poeira e de outras impurezas, aproveitando somente a parte mais pura, e consequentemente, o sal insípido era lançado fora e pisado.

 

via-salaria

Via Salária – Itália

 

Além de temperar, o sal serve também para conservar e esterilizar, e nos tempos dos sacerdotes levitas, era usado para confirmar alianças. Na Itália, existe uma estrada chamada Via Salária, que era rota do sal, construída pelos antigos romanos para buscar sal do mar. O sal, naquela época, era tão valorizado que servia como forma de pagamento. Daí a palavra latina Salário.

 

 

 “Vós sois o sal da terra”

Existem alguns irmãos que não tem a vida plenamente abençoada, e vivem atribulados e pisados pelos outros, porque se deixam contaminar, perdendo a pureza cristã. Fomos feitos sal da terra, pela graça e misericórdia do nosso Senhor JESUS Cristo. Cumpramos cabalmente o nosso ministério, conservando o Evangelho que salva! JESUS, o nosso Eterno Senhor, certamente há de nos abençoar!

 

“Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério.” (2 Tm 4:5)