O poder do pecado

Davi escreveu o Salmo 51 após ter cometido adultério com Bate-Seba, que era mulher de Urias (2Sm 11:1-12:15). Quando Natã, o profeta enviado por Deus o confrontou acerca de seu pecado, o rei prostrou-se perante o SENHOR e chorou amargamente arrependido.

 

O pecado:
1. Mancha o homem:
“[…] Purifica-me do meu pecado […]” (Sl 51:1-5)


2. Deixa-o infeliz:

“Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que exultem os ossos que esmagaste.” (Sl 51:8)

 

3. Afasta-o da presença de Deus:

“Cria em mim, ó Deus, um coração puro […]” (Sl 51:11)


4. Entristece o Espírito Santo:
“[…] Renova dentro de mim um espírito inabalável.” (Sl 51:11)

 

5. Tira paz e alegria:

“Restitui-me a alegria da tua salvação […]” (Sl 51:12)

 

6. Escandaliza o nome do Senhor:

“Mas, posto que com isto deste motivo a que blasfemassem os inimigos do SENHOR, também o filho que te nasceu morrerá.” (2Sm 12:14)

 

7. Afeta o testemunho perante o mundo:

“[…] Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito […]” (Sl 51:11-13)

 

8. Cerra a boca para o testemunho:

“Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua exaltará a tua justiça.” (Sl 51:14)

 

9. Leva ao juízo:

“[…] Jejuou Davi e, vindo, passou a noite prostrado em terra […]” (2Sm 12:15-23)

 

O pecado é perdoado, quando confessado honestamente

 

Um dos grandes objetivos da Bíblia é tratar dos fatos da vida humana, estabelecer a sua significação e efeito, derramando luz  e agindo como remédio para esse grande mal.

 

“[…] Pequei contra o SENHOR. Disse Natã a Davi: Também o SENHOR te perdoou o teu pecado; não morrerás.” (2Sm 12:13)