Os perigos do neofitismo segundo a Bíblia

Qual o menino que nunca sonhou em guiar um ônibus ou um caminhão? Pois imagine um menino conduzindo um ônibus lotado. É tragédia na certa! Agora imagine um recém convertido na direção de uma igreja, ou mesmo, dando palpites procurando influenciar o ministério. O resultado não pode ser outro senão tragédia também. Esta conclusão não é minha, mas um fato previsto e explicitamente advertido na Bíblia:

“Não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do Diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do Diabo.” (1Tm 3:6-7)

 

Para início de conversa, devemos estar cientes de que a igreja não é um clube, associação ou organização. A igreja de Deus não é uma organização, mas um organismo vivo que vibra, se alegra, se entristece… A igreja é corpo de Cristo, o qual Deus comprou com o Seu próprio sangue (At 20:28), onde Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres (Ef 4:11) – Para quê? Para cuidar da Sua igreja. É uma obra de grande responsabilidade. Por isso em Tg 3:1 está escrito:

“Meus irmãos, não vos torneis, muitos de vós, mestres, sabendo que havemos de receber maior juízo.” 

 

Preste atenção: o texto de Tiago não diz para não nos tornarmos mestres; mas diz ‘muitos de vós’ não devem tornar-se mestres. Isto porque algumas pessoas não tem dom para esse ministério e isso causaria danos para si mesmo e para a igreja toda.

 

Neófito

Neófito – Do Grego νεόφυτος neóphitos: plantado recentemente; e Latim: neophitu.

Dizer que um irmão é neófito não é pejorar, portanto, o termo não deve ser entendido como uma ofensa. Na linguagem eclesiástica, neófito é o recém convertido; um novato e, por isso, naturalmente imaturo. Ser neófito é ser irmãozinho mais novo, que deve ser acolhido com todo amor. Justo, não é? Mas o problema surge quando o irmãozinho é superestimado e quer começar a ditar as regras da casa (de Deus). Tal comportamento é muito comum em famílias que não conhecem o Senhor, tampouco as Suas doutrinas – nota-se inversão de valores e as crianças tem se tornado cada vez mais o centro das atenções, e isto faz com que elas se sintam reis e rainhas. É um grave erro de educação que não podemos trazer para a igreja de Deus, devendo ser combatido e doutrinado segundo as Palavras do Senhor.

 

Muitos de nós já fomos neófitos, enquanto que outros, na prática, nunca deixarão de o ser (cf. Hb 5:11-14). Com a graça do Senhor esperamos muitos neófitos na igreja.

“Semeia pela manhã a tua semente e à tarde não repouses a mão, porque não sabes qual prosperará; se esta, se aquela ou se ambas igualmente serão boas.” (Ec 11:6)

 

Quais os problemas de um neófito entre líderes de uma igreja?

Quando comecei a trabalhar como estagiário num escritório de engenharia, portanto, eu, neófito, apresentei ao engenheiro chefe um projeto complexo que eu tinha feito com muita dedicação, dando tudo de mim, o que tinha aprendido nas salas de aula. Eu tinha visto e revisto várias vezes este projeto, até que o pus na mesa do chefe. Ele deu uma leve olhada e começou apontar várias falhas no meu empreendimento. Naquele dia eu percebi que experiência e percepção só se adquirem com o tempo e dedicação intensiva. Não é coisa para aventureiros de primeira viajem. A igreja de Deus não está baseada nas ciências exatas, mas nas ciências de Deus; com isto, quero dizer que as obras da igreja vai muito além de calculadoras, projetos, noções humanas, etc., e sim da complexa missão pastoral com base nas Escrituras Sagradas e capacidade de visão segundo o Espírito Santo.

 

O neófito chega num ambiente novo, cheio de disposição, com uma enorme lista de boas intenções. No entanto, segundo a Bíblia, isso não basta. Tem que ter experiência (cf. 1Tm 3:10 – diz experimentados). A Palavra nos ensina que o líder da igreja não deve ser neófito, mas alguém experiente na missão de pastorear, cheio do Espírito Santo, homem de oração que deposita a sua confiança no SENHOR, e não nas riquezas ou poderes do mundo.

“Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.” (Mt 4:4)

 

Na Epístola ao Timóteo encontramos uma outra advertência a cerca deste assunto: “A ninguém imponhas precipitadamente as mãos” (1Tm 5:22), referindo-se às ordenações ministeriais precipitadas. O pastor de uma igreja não é príncipe, muito menos rei, mas o versículo a seguir talvez possa ilustrar bem este assunto:

“Ai de ti, ó terra cujo rei é criança e cujos príncipes se banqueteiam já de manhã.” (Ec 10:16)

 

Esta é uma advertência séria não contra o neófito em si, e sim de nomear um neófito para um cargo ministerial. Um exemplo típico do perigo do neofitismo é do imperador romano Constantino que causou grandes mudanças na doutrina bíblica, e o seus pecados permanecem até os dias atuais.

 

Enquanto assim escrevo, vou me lembrando de muitos que já estiveram no nosso meio mas que caíram (1Jo 2:19), e também de exemplos que a própria Bíblia nos dá: Himeneu e Fileto; Diótrefes; Judas Iscariotes, Caim, Balaão e Coré.

Veja: Constantino

 

Características de neófito aspirante ao ministério:

Não tem jeito: A visão de um neófito é limitada. É um verdadeiro perigo colocar pessoas novas na fé para liderar igrejas. Todo líder corre o risco de cair na armadilha do orgulho, mas com neófito isso é praticamente certo que acontecerá. Incluem-se aqui, pessoas que, mesmo com muito tempo de igreja nunca passaram de um entendimento apenas superficial na fé. Há necessidade, portanto, de avaliar a maturidade cristã geral do candidato à liderança, pois isso pode trazer grave risco àquele irmão e para toda a igreja.

“[…] Não ultrapasseis o que está escrito; a fim de que ninguém se ensoberbeça a favor de um em detrimento de outro.”  (1Co 4:6)

 

O neófito aspirante:

  • tem sede da Palavra;
  • é animado e bem disposto;
  • quer estudar as Escrituras, mas apenas superficialmente, porque não tem paciência em estudos mais aprofundados, enquanto que em Tt 2:7 diz: “[…] No ensino, mostra integridade, reverência”;
  • na tentativa de ser “o irmão mais esperto da igreja” passa a buscar literaturas extra-bíblicas pensando que  com isso possa adquirir mais conhecimentos doutrinários, mas por fim acaba-se contaminado com doutrinas mundanas;
  • age sempre de acordo com a sua experiência carnal, enquanto que deveria agir segundo os mandamentos e doutrinas bíblicas;
  • não quer seguir doutrinas bíblicas ou costumes da igreja local porque acha antiquada, propondo métodos mais modernos e supostamente eficientes. (cf. 2Tm 2:5)
  • é impetuoso, isto é, demonstra em sua maneira de agir falta de reflexão;
  • age pela emoção, pensando ser isto, um chamado do Espírito Santo, o que muitas vezes não é!

 

Cedo ou tarde o neófito começa a:

  • dizer que tem revelações especiais, e que está sendo usado pelo Espírito Santo (Será mesmo? Pois pelos seus frutos conhecereis a árvore – cf. Mt 7:16)
  • querer discursar em frente aos irmãos, e até no púlpito; caso não consiga a permissão para essa aventura, cria grupos na igreja a seu favor para pressionar a liderança da igreja (1Co 3:1-9);
  • querer implantar democracia na igreja, esquecendo-se de que o ‘reino de Deus’, é teocracia;
  • dar sinais nítidos de rebeldia, irreverência e impaciência;
  • se tornar insubmisso e passa a semear o seu próprio evangelho (cf. Gl 1:7-9);
  • colher o fruto do seu trabalho: divisões na igreja, rixas, contendas, inimizades (cf. Gl 5:19-26).

 

Fase terminal:

  • passa a fiscalizar e acusar os mais fracos sem ser nomeado para isso (mesmo porque não existe tal cargo na igreja), acreditando assim, estar contribuindo com o progresso da igreja. Esforça-se para eliminar os débeis na fé, ao mesmo tempo que procura se promover na igreja (leia Rm 14);
  • ofende e machuca os membros do corpo de JESUS que se recusam a se alinhar com as suas ideias mundanas;
  • acusa outros irmãos e até os seus pastores de incompetência e negligência, por não dar ouvidos às suas sugestões carnais;
  • torna-se um lobo na pele de cordeiro. Causa grandes estragos na igreja e atribui a culpa aos líderes da igreja; para conseguir atenção, ameaça fazendo chantagem emocional dizendo que irá deixar a igreja para procurar outra melhor;
  • Pedro disse a um neófito chamado Simão: “Não tens parte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus.” (At 8:21) – Isto porque Simão pensou em adquirir o dom de Deus por meios errados;
  • perde a bênção, dignidade na igreja, amizade, crédito. Caiu no laço do Diabo.

 

Assim, se cumpre o que o Diabo mais desejava de quem escapa do mundo e começa a congregar na igreja. Não é triste? E o neófito pensando que estava sendo usado por Deus! Por isso, a advertência bíblica é muito séria. Esse assunto deve ser tratado com muita atenção. Mesmo com toda a sua boa vontade, mas sem devido conhecimento das Palavras, o neófito cai facilmente nas mãos do inimigo e, assim, em vez de ser usado por Deus, passa a ser usado pelo Diabo, tornando-se um insurgente e terrorista, arruinando-se e arruinando a igreja de Deus. Se você já se esqueceu do que leu no começo deste estudo, deixe-me citar de novo. Sinta a profundidade destas palavras a respeito da liderança da igreja:

“Não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do Diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do Diabo.” (1Tm 3:6-7)

 

O perigo da liderança em um neófito, é que isso pode lhe ‘subir à cabeça’, e ele pode ficar inchado. Isso provoca orgulho e a consequência é ele cair na condenação do Diabo. O orgulho é um pecado terrível, que transformou anjos em demônios. A arrogância cega. Isto pode significar que ele sofrerá o mesmo julgamento que o Diabo sofreu quando ele se encheu de arrogância, isto é, expulsão do céu.

Leia: 2Pe 2:17-222 Tm 3:5-9.

 

É chamado do Espírito Santo mesmo?

Virou moda sair por aí dizendo estar a serviço do Espírito Santo. Bonito, não é? Como saber se é mesmo o chamado do Senhor ou se é da carne? É simples: a Bíblia fala do fruto do Espírito e das obras da carne (Gl 5:16-26). Se as obras de um irmão não condiz com o fruto do Espírito, certamente é da carne. E os que se inclinam para a carne, cogitam das coisas da carne.

“Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto,os que estão na carne não podem agradar a Deus.” (Rm 8:6-8)

 

Conselho a todos os irmãos, inclusive aos nossos queridos neófitos:

“Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja […]” (1Tm 3:1-16)

 

A igreja é, como diz em 1Co 3:9, “lavoura de Deus” e os pastores e ministros da igreja “cooperadores de Deus”. É natural um irmão que está chegando agora à lavoura do Senhor não enxergar o longo trabalho dos cooperadores feitos com muito amor, paciência e dedicação à cada semente que foi plantada manualmente, com muitos testemunhos e história de lágrimas, orações e vitória. Não tem cabimento, aquele que acabou de chegar querer passar um trator em nome de melhorias ou reformas.

 

Se você é um neófito bem disposto, e o líder da igreja procura lhe frear, não fique zangado por não poder mostrar o seu potencial evangélico. O pastor sabe dos perigos e quer apenas lhe poupar das garras do inimigo. O Senhor quer lhe usar para as maravilhosas obras do Espírito. O neófito deve aprender em silêncio, sem exceção.

 

Tenha paciência e espere humildemente pelo seu tempo (Ec 3 – Tempo para tudo). Por enquanto, aprenda em silêncio. Porque agindo assim, Deus vos usará para grandes obras no futuro, quando Ele achar que chegou a sua maturidade espiritual. Amém!

 

Devemos ser uma igreja séria e bem enraizada nas Palavras do nosso Mestre e Salvador JESUS Cristo. A obra evangelística carece de mão de obra, mas os soldados de Deus precisam de um bom treinamento e principalmente maturidade espiritual.

 

Sinto um grande conforto ao abrir a Epístola aos Filipenses 1:6, onde está:

“Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.”

 

Portando, tenha esta confiança também.

“Pondera o que acabo de dizer, porque o Senhor te dará compreensão em todas as coisas.” (2Tm 2:7)

 

Para encerrar este estudo, quero aconselhar a leitura da mensagem de 2Pe 1:3-11 para você meditar, porque procedendo assim, jamais tropeçará e a sua entrada no reino eterno será garantida!

 

 

Você viu? Não é brincadeira: Os jornais publicaram lista de 10 profissões mais estressantes (2016) e, nela está incluída a de líder religioso: http://www.guiadacarreira.com.br/profissao/profissoes-estressantes/