Não matarás (Êx 20:13)

Como pode Deus dizer “não matarás” e em seguida, ordenar a matança? Compare:

  • Êx 20:13 – “Não matarás” 
  • Êx 32:27 – “[…] Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Cada um cinja a espada sobre o lado, passai e tornai a passar pelo arraial de porta em porta, e mate cada um a seu irmão, cada um, a seu amigo, e cada um, a seu vizinho.” 
 
Resposta:
O verbo hebraico “ratsach” traduzido em português como“matar” em Êx 20:13 (Os Dez Mandamentos) seria melhor interpretado como “assassinar” (Cf. Sl 94:6). Um assassinato cometido premeditadamente derramando sangue inocente é um atentado à vida alheia, e um grave delito; por isso, punido na Lei de Moisés:
 
“Quem ferir a outro, de modo que este morra, também será morto.” (Êx 21:12).

 

         
O mandamento acima não é uma ordem para assassinar alguém, mas um mandamento para que a pena capital seja aplicada ao criminoso. A Bíblia na versão inglesa Basic English traduziu o “não matarás” como a seguir:
 
Do not put anyone to death without cause.
 
(não condenar ninguém à morte sem causa)

 


Já em Êx 32:27, se  vê  a sentença dada pelo SENHOR aos idólatras que adoraram o bezerro de ouro (Cf. Êx 32, todo o Capítulo).

 

 A Lei de Moisés apresenta outras razões para pena de morte:
  1. Necromancia e feitiçaria (Lv 20:27);
  2. Blasfêmia (Lv 24:10-16);
  3. Falsos profetas (Dt 13:1-5);
  4. Filhos rebeldes (Dt 21:18-21);
  5. Adultério (Lv 20:10; Dt 22:22-24).
  6.  

Devemos ser favoráveis à pena de morte no Brasil?

Antes de discutirem este polêmico assunto, saibam que, embora não seja aplicado nos últimos 120 anos, a Constituição Brasileira de 1988 (que tem inúmeras emendas) prevê a pena de morte. Mais do que criar leis ou emendas a favor ou contra a pena capital, devemos rever a educação aplicada às crianças, prevista na Lei divina, a qual os homens deste século tem mudado, colhendo a longo prazo, gerações que assassinam os próprios pais que criaram leis que proíbem a educação adequada aos seus próprios filhos. 
 

“Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás  a sua alma do inferno.” (Pv 23:13-14)

 

“A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela.” (Pv 22:15)

“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.” (Pv 22:6)

 

 
  “A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe.” (Pv 29:15)

 

 
A melhor maneira de se evitar a condenação é educar as crianças no caminho puro de Jesus, o Verdadeiro e Único Salvador; assim, futuramente, não precisaremos de cadeira elétrica, ou de qualquer outro aparato de condenação.
 
  “Ora, o intuito da presente admoestação visa ao amor que procede de coração puro, e de consciência boa, e de fé sem hipocrisia.” (1Tm 1:5)