Mistério de Cristo em nós

O MISTÉRIO DE CRISTO EM NÓS está revelado na Epístola aos Colossenses:

“O mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia, se manifestou aos seus santos; aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança da glória” (Cl 1:26-27)

 

Cristo em vós”, isto é, Cristo habitando em nós.

 

 

1. O Espírito de Jesus Cristo

O Espírito Santo é chamado de Espírito de JESUS Cristo (Fp 1:19); de o Espírito do Filho (Gl 4:6); e em 2Co 3:17, de o Espírito do Senhor. O Espírito de JESUS Cristo não é outro, senão o Espírito Santo. A Bíblia afirma que há um só Espírito (Ef 4:4), o Espírito Santo, que é chamado de maneiras diferentes.

Veja: Espírito de JESUS Cristo

 

2. JESUS promete outro Consolador

Em Jo 14:16, o Senhor JESUS promete enviar outro Consolador e no mesmo capítulo no vers. 26 identifica o Consolador como o Espírito Santo. O termo “outro Consolador” usado pelo Senhor, indica outra forma de Deus se manifestar – JESUS no Espírito, em oposição a JESUS na forma corpórea.
O Senhor explicou sobre o Consolador dizendo:

“[…] Vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.”  (Jo 14:17)

 

Quem os discípulos conheciam? Quem habitava e estaria com eles? JESUS Cristo, certamente. O Espírito de JESUS Cristo habitava com os discípulos uma vez que o Espírito se vestia de carne, mas, logo, o Espírito estaria nos discípulos, pelo dom do Espírito Santo, mas isto somente após a ascensão do Senhor, o que veio a acontecer no dia de Pentecostes. JESUS tornou isto claro ao afirmar:

“Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros.” (Jo 14:18)

 

Órfão é aquele que não tem pai, mãe, ou ambos. Então, observe a promessa feita pelo Senhor JESUS antes da sua ascensão:

“[…] E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.” (Mt 28:20)

 

O Senhor subiu aos céus em seu corpo glorificado para poder formar um novo relacionamento com os seus discípulos, enviando de volta o Seu próprio Espírito, como Consolador. Por isso, Ele disse:

“Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei.” (Jo 16:7)

 

O Senhor JESUS havia convivido fisicamente com os discípulos, e havendo chegado a hora dEle partir, prometeu não os deixar a sós, órfãos, sem consolo, mas voltar de um modo novo. Ele não voltou num corpo visível para habitar entre os crentes, e sim, voltou em Espírito para que pudesse habitar neles; afinal, Deus é onipresente. Portanto, o Consolador, o Espírito Santo, é o Espírito de JESUS. Assim, o Senhor JESUS pode estar conosco e em nós até a consumação do século (cf. Mt 28:20).

“[…] Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” (2Co 6:16)

Compare com:

“Serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.” (2Co 6:18)

 

 

3. Recebimento do Espírito Santo

O recebimento do Espírito Santo é um fato importantíssimo a todos os que creem no Senhor JESUS Cristo. Receber o Espírito Santo é receber o Espírito de JESUS; ou seja, receber o próprio Senhor e Salvador JESUS Cristo. Na epístola de Paulo aos romanos, está escrito:

“[…] E se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.” (Rm 8:9)

 

E ainda, Paulo insiste mostrando claramente que aquele que não tem o Espírito de Cristo, não é guiado por Ele e não é filho de Deus; portanto, não pode se considerar salvo para a eternidade:

“Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.” (Rm 8:14)

 

Paulo, quando esteve em Éfeso, encontrou-se com cerca de doze homens que se diziam discípulos e perguntou-lhes:

“Recebestes, porventura, o Espírito Santo quando crestes?” (At 19:2)

 

É nítida a preocupação do apóstolo, pois sem o recebimento do Espírito Santo, ninguém pode se tornar verdadeiro discípulo de JESUS.
Espírito Santo é o próprio Senhor JESUS Cristo. Pense: Como alguém pode se tornar de Cristo sem receber Cristo no seu coração? Impossível! Pode alguém que não recebeu o Espírito de JESUS, falar de JESUS com entendimento? Da mesma forma, pode alguém adorar verdadeiramente a Deus sem ter recebido o Seu Espírito?

“[…] Ninguém pode dizer: Senhor Jesus! senão pelo Espírito Santo.” (1Co 12:3)

 

No dia de Pentecostes, a multidão que recebeu o Espírito Santo falava em línguas estranhas, quando os estrangeiros que ali estavam testemunharam dizendo:

“E como os ouvimos falar em nossas próprias línguas as grandezas de Deus?” (At 2:11)

 

Falar das grandezas de Deus é engrandecer a Deus; em outras palavras, é adorar, louvar, bendizer ao Senhor. Na conversa com a mulher samaritana, JESUS disse:

“Deus é Espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” (Jo 4:24)

 

Paulo, na epístola aos coríntios, confirma:

“[…] Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus. Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente. Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.” (1Co 2:11-13)

 

Deus é Espírito; só é possível adorá-Lo em espírito. Como? Recebendo o Seu próprio Espírito que O conhece e que nos faz falar em línguas, as grandezas e mistérios de Deus.

“Pois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.” (1Co 14:2)

 

 

4. O dom de línguas é sinal nítido do recebimento do Espírito Santo

Cumprindo o que dissera, o Senhor JESUS subiu aos céus e, então, veio o Espírito Santo no dia de Pentecostes. Há muitos testemunhos entre nós a respeito de irmãos que caíram para trás, que não puderam conter suas lágrimas de alegria, que instantaneamente foram curados de alguma enfermidade, etc.; embora tudo isso possa acontecer, não é o sinal do recebimento do Espírito Santo, pois segundo a Bíblia, o dom de línguas, sim, é o sinal nítido e inequívoco do recebimento do Espírito Santo:

“Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: […] falarão novas línguas” (Mc 16:17)

 

“Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.” (At 2:4)

 

“E, Impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e tanto falavam em línguas como profetizavam.”  (At 19:6) 

*Não confundir: o dom de línguas não é o Espírito Santo, e sim o sinal do Seu recebimento.

 

 

5. O fruto do Espírito

O fruto do Espírito é o resultado do recebimento do Espírito Santo e do viver em obediência ao SENHOR. Os versículos bíblicos que falam do fruto do Espírito Santo, falam fruto no singular. Por quê?
Os frutos do pecado são muitos, porém, o fruto do Espírito Santo é um conjunto, a semelhança de um cacho de uvas, onde não pode faltar nenhuma qualidade:

“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.” (Gl 5:22-23)

 

Por isso, o Senhor JESUS, logo após falar do Consolador, disse:

“Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim. Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” (Jo 15:4-5)

 

Obedeçamos a voz do Espírito de Cristo que agora vive em nós, pois já não somos nós que vivemos, mas Cristo vive em nós (cf. Gl 2:20), e se Cristo está em nós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida, por causa da justiça (cf. Rm 8:10).

“Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fomos comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” (1Co 6:19-20)

 

 

6. A mente de Cristo

Muitas pessoas dizem ler a Bíblia e não entender nada, ou quase nada – isso porque simplesmente, não tem a mente de Cristo e mesmo assim, procuram compreender as Escrituras com a mente carnal, segundo os ventos de doutrinas que sopram no mundo, o que é inviável. Pedro, na sua segunda epístola, faz a seguinte declaração a respeito de Paulo e das suas epístolas:

“[…] O nosso irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada, ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender […]” (2Pe 3:15-16)

 

Pedro não está depreciando Paulo dizendo que ele era um homem complicado, pelo contrário, está falando da sabedoria que lhe foi dada para escrever a respeito de coisas difíceis, porém essenciais a todos os crentes. Que sabedoria é esta? Paulo responde em 1Coríntios:

“Sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória.” (1Co 2:8)

 

Passamos a ter a mente de Cristo, quando Cristo vem habitar em nós em Espírito (cf. 1Co 2:16). Assim, passamos a conhecer a Deus com a mente de Deus, “porque o Espírito a todas as coisas *perscruta, até mesmo as profundezas de Deus.” (1Co 2:10). Conhecer a Deus com a mente de Cristo é totalmente diferente de conhecer a Deus com a mente carnal, que é loucura e impossível de entender, pois se discernem espiritualmente (cf. 1Co 2:14). O que é nascido da carne é carne, e importa nascer de novo para ser salvo (cf. Jo 3:5~7)

“Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.” (1Co 2:13).

 

“Quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir.” (Jo 16:13)

 

A Bíblia fala de Deus que é Espírito, o único que pode nos salvar; Deus santo e misericordioso que tomou a forma humana para habitar entre os homens; derramou o seu sangue na cruz como sacrifício pelos nossos pecados; ressuscitou e se elevou aos céus, com a promessa da Sua volta para arrebatar a Sua igreja.

Veja: Mistério da Igreja

 

7. JESUS Cristo é Único Deus

Dizer “Senhor JESUS” (1Co 12:3) é declarar que “JESUS é o Senhor”; mas que Senhor? Observe o que diz o versículo abaixo:

“Ora, o Senhor é o Espírito […]” (2Co 3:17)

 

Ninguém pode adorar a Deus senão em Espírito e em verdade (Jo 4:23); outras formas de adoração não passam de fogo estranho (cf. Lv 10:1).

O homem que não aceita as coisas do Espírito de Deus, não pode entênde-las (cf. 1Co 2:14); por isso, supondo entender alguma coisa, costuma apenas recitar versículos bíblicos, porém sem entendimento algum a respeito do que ele mesmo está dizendo. É o caso do jovem rico que chamou o Senhor de “Bom Mestre” sem perceber que um só é Bom, que é Deus. JESUS não negou ser Deus, pelo contrário, com as sua declaração, Ele confirmou ser Deus.

JESUS disse aos judeus:

“[…] Se não crerdes que EU SOU, morrereis nos vossos pecados.” (Jo 8:24)

 

Ora, todo judeu sabe que “EU SOU” é Deus.

Ah! Se as pessoas conhecessem verdadeiramente o Senhor da glória que foi crucificado, que é o mesmo Senhor da Glória a quem referiu o rei Davi, jamais estariam propagando doutrinas deturpadas e destruidoras a respeito do Único Deus, JESUS Cristo.

“Quem é esse Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos, ele é o Rei da Glória.” (Sl 24:10)

 

 

8. Como posso ter certeza de que estou salvo?

Como já vimos, o recebimento do Espírito Santo é imprescindível para a salvação. Pense: como alguém que não tem a mente de Cristo poderia habitar no Reino de Deus? Como alguém que não produz fruto do Espírito pode agradar a Deus? O Senhor JESUS, ressuscitou, apareceu aos discípulos, soprou sobre eles e disse-lhes:

“Recebei o Espírito Santo” (Jo 20:22)

 

O Espírito Santo é confirmação da nossa unção, selo e penhor da nossa salvação (cf. 2Co 1:21-22).

 

A salvação vem pela graça. Graça significa favor sem merecimento. Deus fez um grande favor a nós, concedendo o perdão e a salvação, através do batismo da água e do Espírito, para podermos entrar no reino de Deus. Viver pela graça na fé não é viver ocioso; pelo contrário, é viver na obediência ao Senhor. Portanto, assim como JESUS ordenou que recebêssemos o Espírito Santo, busquemo-Lo e recebamo-Lo; pois faz parte do plano divino para a nossa salvação.

“Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne; e o que é nascido do Espírito é espírito.” (Jo 3:5-6)

Compare com:

“Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.” (1Co 2:14)

 

Fomos comprados do pecado pelo precioso sangue de JESUS Cristo derramado na cruz. Sabendo disto, vamos nos santificar, dando glória ao Senhor!

 

Quando Cristo veio habitar em nós em Seu Espírito, fomos selados, com o Santo Espírito da promessa: Morremos para o mundo e passamos a viver para Cristo e em Cristo, para produzir  fruto na fé para a glória do Senhor que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. O verdadeiro crente, não é aquele que se converteu a si mesmo, e sim, aquele foi convertido pelo Espírito de Cristo. Assim, preparados a exemplo das virgens prudentes da parábola em Mt 25, com azeite nas lâmpadas, esperamos pelo dia em que o nosso Rei JESUS irá descer dos céus para ajuntar os seus escolhidos.

“[…] Depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados como Santo Espírito da promessa; o qual é o penhor da nossa herança, até ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória.” (Ef 1:13-14)