“E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade:  Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito,  visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo,  recebido acima na glória.”  (1Tm 3:16 Versão Almeida Corrigida e Revisada Fiel)
 
Ora, Ele (Jesus) se manifestou como ser humano, porque, antes da sua aparição, Ele não era ser humano; e se Ele não era ser humano, quem era? A resposta está em Jo  1:1 e 1:14 respectivamente:
“[…] E o Verbo era Deus”
“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós […]” 

O mistério de Deus em carne foi pedra de tropeço para muitos judeus da época. Eles, com a mente terrena, nunca poderiam entender como Jesus, sendo homem, poderia ser Deus, por isso disseram:
“[…] Não é por obra boa que te apedrejamos, e sim por causa da blasfêmia, pois, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo.” (Jo 10:33)

 

A epístola aos Colossenses nos explica este mistério dizendo que em Jesus Cristo estão todos os tesouros da sabedoria, conhecimento, e plenitude de Deus (Cl 2:3 e 9). O mistério de Deus foi revelado a nós pelo Espírito de Deus (1Co 2:7-10). A luz de Cristo que é a imagem de Deus brilhou em nossos corações.
“Mas, se o nosso evangelho ainda está encoberto, é para os que se perdem que está encoberto, nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.
Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus. Porque Deus, que disse: das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo.”
(2Co 4:3-6)