“Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja” (Ef 5:32)

 

A Bíblia frequentemente cita a relação esposo-esposa ou noivo-noiva. É uma comparação à relação Cristo-igreja. Essa comparação prepara o caminho para as alusões do Novo Testamento sobre a igreja como par de Cristo.

“[…] Como o noivo se alegra da noiva, assim de ti se alegrará o teu Deus.” (Is 62:5)

 

O Apóstolo Paulo, em Ef 5:22-33, escreveu a respeito do casamento cristão, e no versículo 32, ele diz, que na verdade, é este um grande mistério que diz respeito à relação entre Cristo e a Igreja.

  • A palavra do Senhor nos ensina que Cristo é o esposo e a igreja, a sua esposa. (Lc 5:34)
  • Cristo é a cabeça, e a sua igreja, o corpo. (Ef 5:23-24)

Grande é este mistério, porque ao observarmos atentamente a Bíblia, percebemos que ela está repleta de exemplos de mulheres que foram ferramentas de Deus.

Assim, em relação ao Esposo Jesus, a igreja deve ser:

  • Auxiliadora idônea como Eva – Gn 2:18;
  • Vitoriosa como Débora – Jz 4 e 5;
  • Fiel como Rute – Rt 1 a 4;
  • Perseverante em orações como Ana – 1Sm 1;
  • Sábia como Abigail – I Sm 25;
  • Ferramenta de Deus como Ester – Et 4:16;
  • Poderosa ferramenta nas mãos de Deus como Hulda – Rs 22:14;
  • Prudente e preparada como as cinco virgens – Mt 25:1-13;
  • Cheia de testemunhos como a mulher samaritana – Jo 4:39.

A igreja

Embora muitos dicionários modernos definam a igreja como prédio dedicado ao culto, a definição bíblica é bem diferente. A Bíblia nos ensina que: A verdadeira igreja do Deus vivo é casa de Deus (1Tm 3:15) que é construída com pedras vivas, que somos nós (1Pe 2:5) que fomos tirados do pecado para ser santos (1Co 1:2); sendo Jesus Cristo, o nosso Senhor, a pedra angular (Ef 2:20).

E, assim, fomos feitos da família de Deus (Ef 2:19). Foi esta igreja viva que Deus comprou com o seu próprio sangue (At 20:28).

A palavra grega εκκλησία traduzida como “igreja” significa literalmente chamado para fora, ou simplesmente, chamado, e assim se refere a um grupo de pessoas chamado para sair da imundície do pecado do mundo para servir ao Senhor.

Entender o conceito bíblico de igreja como um corpo de pessoas chamadas para fora do pecado para serem santos, faz-nos apreciar a riqueza da descrição de Paulo, da “Igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue” (Atos 20:28). É evidente que o nosso Senhor e Salvador Jesus não morreu na cruz para comprar terrenos ou prédios feitos de madeira, aço ou alvenaria de tijolos de barro, mas para comprar almas de homens e mulheres que estavam mortos no pecado, mas que agora têm salvação e esperança de vida eterna: “Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo” (1 Pedro 2:5).

 

Estas pedras vivas são chamadas santos e são membros da família de Deus:

“Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; na qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito” (Ef 2:19-22)

 

As pessoas que são chamadas para saírem do pecado não continuam participando do mal do mundo, porque elas são santificadas ou separadas do pecado. (Cl 1:13-14; 1Pe 2:9). Deus chama o povo para deixar o mal deste mundo através da mensagem do evangelho (2Ts 2:13-14). Aqueles que são convertidos verdadeiramente a Cristo são chamados santos (1Co 1:2; Cl 1:1-2)

 

“Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.” (Rm 5:6-9)

 

A igreja é mais um organismo do que uma organização. E, sendo um organismo vivo, ela respira e tem sentimentos. As sete igrejas mencionadas em Apocalipse são exemplo disso; enquanto umas foram elogiadas, outras foram duramente criticadas pelo próprio Senhor Jesus por causa dos erros que elas cometeram, deixando de observar a doutrina divina.

 

A Igreja também é chamada de:

  • comunidade (At 6:5; 15:30; Ef 2:12),
  • assembléia (At 1:15; Hb 12:22) ou
  • congregação (Hb 2:12; 10:25 Versão RC)


O ministério da igreja

O principal dever da igreja é de louvar a Deus e anunciar o evangelho. O Senhor Jesus, ao ressuscitar, disse muitas coisas importantes das quais citamos:

“[…] Recebei o Espírito Santo” (Jo 20:22)

 

“[…] Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo […]” (Mc 16:15-16)

 

Observemos agora, como se formou a igreja em Antioquia – Atos 11:19-26:

  • Depois da morte de Estêvão em Jerusalém, o rebanho de Jerusalém se espalhou, e chegando ao novo endereço, anunciaram a palavra somente aos seus conterrâneos judeus. – Vers.19
  • Não demoraram muito, foram anunciando o evangelho também aos gentios – Vers. 20
  • Muitos crendo, se converteram ao Senhor. – Vers 21
  • A igreja que estava em Jerusalém recebeu esta boa notícia e logo enviou reforço – Vers. 21 e 22
  • Barnabé alegrou-se e exortou a todos que permanecessem no Senhor, com firmeza de coração. – Vers. 23
  • Muita gente se uniu ao Senhor. – Vers 24
  • Barnabé e Saulo ensinaram numerosa multidão. Vers. 25 e 26

A igreja se centrava em Cristo Jesus, e nos seus ensinamentos. Tudo que eles faziam era em Cristo e por Cristo. O objetivo daquela comunidade era o SENHOR JESUS.


Continuemos na obra da verdadeira igreja de Deus, rica em boas obras, no evangelho puro e na conversão sincera e que assim, todos juntos possamos, com grande alegria, aguardar o grande de glorioso dia do advento do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Que assim, possamos sempre dizer: “Amém! Vem, Senhor Jesus” (Ap 22:20).

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” (1Co 15:58)