Judaização do cristianismo

IMG_8667

Sinagoga judaica

 

O judaísmo é a religião do Antigo Testamento, a mesma da Bíblia cristã. No Antigo Testamento há mais de mil profecias a respeito da vinda do Salvador, assunto este que todos os judeus e cristãos sabem, ou que pelo menos, deveriam saber.

 

Até a vinda do Senhor JESUS CRISTO, os judeus aguardavam ansiosamente o cumprimento da profecia.

Em Lucas 2:25-36 está escrito que havia um religioso chamado Simeão, que quando viu o menino JESUS no templo se alegrou em extremo; assim como a profetisa Ana.

“O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lc 2:10:11)

 

Porém quando o tão esperado CRISTO veio, muitos religiosos judeus não creram Nele e entregara-no para a morte na cruz:

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome” (Jo 1:12)

 

Aqui aconteceu um grande cisma e os que creram em JESUS como o Salvador prometido no Antigo Testamento foram chamados cristãos, embora inicialmente, no sentido pejorativo:

“[…] Em Antioquia, foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos.” (At 11:26)

 

O Novo Testamento foi escrito pelos apóstolos do Senhor e testifica a respeito de JESUS CRISTO comprovando o Antigo Testamento. Todas as leis e profecias do Antigo Testamento foram cumpridas por CRISTO e em CRISTO. O judaísmo não creu em JESUS CRISTO, por isso, não aceita o Novo Testamento como parte da Bíblia.

 

 

Cristianismo não é uma nova religião

Há quem diga que religiões como o budismo e hinduísmo são bem mais antigas do que o cristianismo. Não é verdade. Até os teólogos classificam o cristianismo como uma religião abraâmica, ou seja, da época de Abraão, há cerca de 4100 anos.  O cristianismo, no entanto, teve origem na Criação, e crê na encarnação de Deus, JESUS CRISTO:

“E o Verbo se fez carne e habitou entre nós […]” (Jo 1:14)

 

 

Nova Aliança é confirmação da Antiga Aliança

Em sua última ceia, o Senhor JESUS deu o cálice aos seus discípulos e disse-lhes: “Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” ( Lc 22:20). O que é Nova Aliança?

 

Para entender a Nova Aliança é necessário conhecer a Antiga.

Antiga Aliança é Antigo Testamento, que por sua vez, são as Leis. Ora, as Leis são o Judaísmo. JESUS não veio para mudar as Leis da Antiga Aliança, mas para cumpri-las (cf. Mt 5:17): ELE mesmo se fez Cordeiro para remissão dos nossos pecados derramando sangue para nos redimir, como dizia a Lei do Antigo Testamento. Quando isto aconteceu, o véu do santuário se rasgou em duas partes, de alto a baixo (Mt 27:51) significando que a época da Lei havia terminado naquele instante para dar início à Nova Aliança.

Nem por isso, descartamos o Antigo Testamento. Como já disse, o Antigo Testamento testifica a respeito do Salvador JESUS CRISTO; e sem o Antigo Testamento, não saberíamos se JESUS é o CRISTO prometido, assim como sem o mapa, seria difícil de chegar ao destino; ou ainda, sem o projeto, seria difícil concluir uma obra. A mensagem em Hebreus expressa claramente esse sentido:

 “Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindouros […]” (Hb 10:1);

 

O cristão deve ler o Antigo Testamento e compará-lo com o Novo Testamento, a fim de compreender estes mistérios.  Veja: 100 Profecias a respeito do Messias

 

 

É um grave erro introduzir símbolos do judaísmo nas igrejas cristãs

candelabro

judaização

Púlpito em acrílico com símbolos do judaísmo nas igrejas

Reparamos hoje que muitas igrejas cristãs estão introduzindo símbolos do judaísmo como se fossem algo mais nobre: Igrejas evangélicas que levam o nome de Tabernáculo disso ou daquilo; réplicas de objetos judaicos; caravanas para peregrinação na Terra Santa; e estão reconstruindo o templo de Salomão com pedras importadas de Israel. Estão até dizendo que o batismo tem que ser ministrado em nome de YAHOSHUA, em vez de JESUS. Quando alguém comete esses erros, está desprezando a obra redentora do Senhor, voltando às práticas de antigos rituais judaicos que foram extintos na cruz. Muitos brasileiros saíram do romanismo (catolicismo) e estão mergulhando no judaísmo. Judaísmo não é cristianismo.

Clique e veja: Tabernáculo (Tabernáculo não é igreja)

 

Veja o que diz a Bíblia a respeito da Antiga Aliança:

“De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes.” (Gl 5:4)

 

“Mas agora que conheceis a Deus, ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como estais voltando, outra vez, aos rudimentos fracos e pobres, aos quais, de novo, quereis ainda escravizar-vos?” (Gl 4:9 – a respeito de ritos judaicos)

 

“Sois assim insensatos que, tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne?” (Gl 3:3);

 

A observância do Sábado não é rito judaico. Clique: A lei da observância do sétimo dia não é exclusividade dos judeus 

falsa arca

Réplica da arca em igrejas: um grave erro

Hoje, muitos cristãos têm visitado Jerusalém, em Israel. Se você nunca foi à Jerusalém, e acha que nunca terá oportunidade de visitá-la, não se preocupe. Na verdade, a Jerusalém do Oriente Médio não nos interessa; ninguém vai ficar mais cheio de Espírito ou de fé por visitar Jerusalém ou outras cidades de Israel. A Bíblia é clara em dizer que a Jerusalém terrena representa a escravidão. De fato, os judeus que ali habitam ainda estão debaixo da Lei, nos antigos costumes, sendo a própria cidade, símbolo do judaísmo.

“Ora, Agar é o monte Sinai, na Arábia, e corresponde à Jerusalém atual, que está em escravidão com seus filhos. Mas a Jerusalém lá de cima é livre […]” (Gl 4:25-26)

 

Cada objeto ou símbolo mencionado no Antigo Testamento mereciam grande respeito. Todos eles tem significado sagrado e tudo se cumpriu em CRISTO JESUS. Por isso, diz em Gálatas:

“Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão” (Gl 5:1 – Ou a lei ou CRISTO)

 

A Lei serviu de aio para nos conduzir a CRISTO. O Senhor JESUS CRISTO já veio, fez a Sua obra, subiu ao céu e está para voltar. O Espírito Santo nos dá testemunho de que tudo que estava previsto em forma de Lei no Antigo Testamento se cumpriu em JESUS CRISTO. Por isso, agora servimos a Deus em novidade de espírito (cf. Rm 7:6).

 

Respeitamos os símbolos e objetos usados no judaísmo porque são sagrados e bíblicos, porém não temos nada com eles. Nós outrora gentios, fomos feitos co-participantes da graça divina, justificados por fé e somos guiados pelo Espírito Santo, não pelas Leis. A nossa Jerusalém está no céu, de onde aguardamos o Salvador, que é o Senhor JESUS CRISTO. (cf. Fp 3:20) Amém!