JESUS orou para si mesmo?

Antes de tudo, devemos nos lembrar da dual natureza do Senhor Jesus Cristo: a Divina e a Humana. Observe o quadro abaixo:

 

Jesus como Homem: Jesus como Deus:
Nasceu como um bebê (Lc 2:7)
Existe desde a eternidade
(Mq 5:2; Jo 1:1-2)
Cresceu mental, física, espiritual e socialmente
(Lc 2:52)
Nunca muda (Hb 13:8)
Foi tentado pelo Diabo (Lc 4:2)
Expulsou demônios (Mt 12:28)
Teve fome (Mt 4:2)
É o pão da vida (Jo 6:35);
Alimentou multidões (Mc 6:38-44)
Teve sede (Jo 19:28)
Promete água viva 
(Jo 4:14; 7:37~38)
Cansou-se (Jo 4:6)
Deu descanso (Mt 11:28)
Orou (Lc 22:41)
Respondeu às orações (Jo 14:14)
Foi açoitado (Jo 19:1-3)
Curou doentes (Mt 8:16-17)
Morreu (Mc 15:37)
Ressuscitou seu próprio corpo de entre os mortos
(Jo 2:19-21)
Não sabia todas as coisas (Mc 13:32)
Sabia todas as coisas (Jo 21:17)
Não tinha autoridade (Jo 5:30)
Tinha toda autoridade (Cl 2:10)
Era inferior a Deus (Jo 14:28)
Era igual a Deus (Jo 5:18)
Era um servo (Fp 2:7-8)
É o Rei dos reis (Ap 19:16)

 

Se JESUS é Deus, a quem Ele orou?

“Tendo Jesus falado estas coisas, levantou os olhos ao céu e disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que o Filho te glorifique a ti” (Jo 17:1 – A oração sacerdotal de Jesus)

 

A dupla e completa natureza de JESUS CRISTO é bem conhecida na Bíblia. Ele podia falar e agir como um homem; mas também, Ele falou e agiu como Deus. Observe atentamente nas leituras dos evangelhos que o Senhor JESUS CRISTO como Deus, nunca orou, porque Deus não precisa orar para ninguém; todavia, como um ser humano frágil, Ele sempre orou a Deus, e não para a sua humanidade. Nisto, a Epístola aos Hebreus é bem clara ao dizer:

Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar a morte e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, embora sendo Filho […]” (Hb 5:7-8).

 

 

O sentido das orações do Senhor

As orações que o Senhor fazia não eram de um Deus para outro, mas de um autêntico ser humano para o único Deus verdadeiro. Toda oração consiste em um ser inferior suplicar o favor de um ser superior. Se a oração é de um ser igual em poder e autoridade para aquele a quem ele está orando, não há verdadeira oração. 

A expressão “Deus Filho” normalmente usada pelos trinitarianos não existe na Bíblia. Se o nosso Senhor orou como “Deus Filho”, então ELE se torna inferior a Deus PAI, o que é incoerente com o próprio ensino trinitarista que diz que as pessoas que compõem a trindade são co-iguais. As seguintes observações óbvias destroem por completo a ideia trinitarista, provando a incoerência da doutrina que prega três pessoas co-iguais.

  • Na oração de JESUS em Lc 22:42 – “[…] Contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua.” fica evidente de que a vontade do FILHO era inferior à do PAI.
  • Paralelamente, podemos abrir a declaração do Senhor em Jo 5:30 –“[…] Porque não procuro a minha própria vontade, e sim a daquele que me enviou.”  e mais uma vez, observar a inferioridade da posição do FILHO em relação ao PAI.
  • Em Jo 14:28, o FILHO declarou: “[…] O Pai é maior do que eu”.

 

 

Trindade não existe

JESUS não era encarnação de uma pessoa da trindade, mas ELE era encarnação da plenitude de Deus – tudo o que Deus estava Nele. Assim, a Bíblia declara que Deus se manifestou em carne (cf. 1Tm 3:16) e que em JESUS CRISTO habita toda a plenitude da divindade (cf. Cl 2:9). Como o Deus Criador que veio na carne, Ele se identificou com o Pai: “Eu e o Pai somos um” (João 10:30). Por isso, JESUS disse:

“Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto.” (Jo 14:7) e

 

“Quem me vê a mim vê o Pai” (Jo 14:9)

 

 

Conclusão

As orações do Senhor JESUS eram do caráter de homem para Deus:

“Pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana.” (Fp 2:6-7)

 

JESUS disse: “Naquele dia, pedireis em meu nome; e não vos digo que rogarei ao Pai por vós.” (João 16:26). Jesus não ora mais por nós hoje, mas como PAI, Ele próprio ouve e responde às nossas orações quando feitas em Seu nome: JESUS CRISTO.

Aleluia, Amém!