A glória de Deus é indivisível. O seguinte versículo diz tudo:
“[…] A minha glória não dou a outrem.” (Is 48:11)

 

Teria o Deus Pai dividido a sua glória com o Filho e com o Espírito Santo? A declaração acima só é compreensível se entendermos que o Pai, o Filho e o Espírito Santo é o mesmo Senhor, o único – Jesus Cristo.
O SENHOR Deus do Antigo Testamento que é Espírito (cf. Jo 4:24) se fez carne e habitou na terra com os homens (cf. Jo 1:10) em forma visível, em carne e osso. Os judeus que acreditam em um único Deus não admitiram um segundo Deus (cf. Jo 10:33) por isso, condenaram o Senhor Jesus à pena máxima por blasfêmia. Eles estavam enganados. Jesus não era um segundo Deus ou semideus. Ele é “Aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso.” (cf. Ap 1:8)

 

“Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o Único SENHOR”

Acreditar em dois deuses (dualismo), três deuses (trinitarismo) ou vários deuses (politeísmo) é o mesmo que não acreditar em nenhum (ateísmo).

Nós cremos no Único: Emanuel, que quer dizer Deus conosco (Mt 1:23). Este é ninguém mais, senão, JESUS CRISTO. Amém!