Doxologia

Doxologia – do Grego δόξα [doxa] “glória” + -λογία [-logia], “palavra”, é literalmente “palavra de glória”, e pode ser recitada ou cantada para glorificar e honrar ao SENHOR. Pode-se ainda ser usada para começar ou finalizar uma oração, discurso, ou como uma declaração de fé espontânea.

 

É dever de toda criatura dar glória devida a Deus. Em Salmos 29:1 e 2, está:

“Tributai ao SENHOR, filhos de Deus, tributai ao SENHOR glória e força. Tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome, adorai o SENHOR na beleza da santidade.”

 

Há muitos exemplos de doxologia na Bíblia Sagrada, como segue:

“Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Rm 11:36)

 

“Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas.” (Ap 4:11)

 

 

Talvez o mais famoso exemplo de doxologia na Bíblia seja a oração dominical. Repare que a oração que o Senhor JESUS nos ensinou começa e termina dando glórias a Deus:

“[…] Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal [pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém]!” (Mt 6:9-13)

 

Judas, o irmão do Senhor JESUS, no final de sua curta epístola, escreveu:

“[…] Àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória, ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém!” (Jd 24-25)

 

Paulo, por sua vez, disse:

“[…] Àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério guardado em silêncio nos tempos eternos, e que, agora, se tornou manifesto e foi dado a conhecer por meio das Escrituras proféticas, segundo o mandamento do Deus eterno, para a obediência por fé, entre todas as nações, ao Deus único e sábio seja dada glória, por meio de Jesus Cristo, pelos séculos dos séculos. Amém!” (Rm 16:25-27)