Domo da Rocha

Mohammad Amin al-Husayni (1895-1974), também conhecido como Mufti Husseini, era tio de Yasser Arafat e um violento terrorista opositor do domínio britânico na Palestina. Na sua luta pela autonomia da Palestina, foi um dos líderes da Revolta Árabe (1936-1939) – luta contra a presença britânica e imigração em massa de judeus na área de mandato britânico da Palestina. Perseguido, fugiu para o Líbano, Iraque, e por fim, Alemanha em plena época de guerra.

 

Em 1941 conheceu o líder nazista Adolf Hitler de quem exigiu apoio à independência; em troca, enviou voluntários  muçulmanos para lutar ao lado do exército nazista que tinha objetivos em comum: exterminar os britânicos e judeus; porém não obteve nenhum êxito.

 

Na sua extensa lista de feitos macabros, destaca-se como o autor da falsa história de que Maomé subira ao céu a partir do lugar onde está o Domo da Rocha, em Jerusalém.

 

 

Grande problema de Jerusalém: o Domo da Rocha

O Domo da Rocha é uma mesquita islâmica, também conhecida como Mesquita de Omar, e é tido como um dos lugares mais sagrados do islamismo, juntamente com Meca e Medina, na Arábia Saudita. Isto se deve à falsa história criada por Mohammad Amin al-Husayni para reivindicar Jerusalém, promover o islamismo e barrar a imigração judaica, mesmo antes da criação do Estado de Israel (1948). É importante ressaltar que não há nenhuma referência ao domo no Alcorão.  

Domo da Rocha, Jerusalém

Segundo a Bíblia, ali, no exato lugar onde está a mesquita islâmica estava o Templo que Salomão havia construído a Deus de Israel e que foi destruído e reconstruído por Esdras e Neemias. Mais tarde, foi mais uma vez destruído, porém reconstruído por Herodes para obter apoio dos judeus no seu governo. Por volta do ano 70 d.C. houve uma grande revolta judaica contra o domínio romano. Um poderoso exército foi enviado sob liderança de Tito, a fim de sufocar a revolta, resultando na destruição de Jerusalém, bem como do Templo.

 

Séculos mais tarde, com a chegada dos turcos otomanos a Jerusalém, os escombros do Templo foram removidos, e foi erguida uma igreja cristã. Posteriormente, os árabes tomaram Jerusalém e expulsaram os turcos, transformando a igreja em mesquita, onde está até hoje.

 

 

Profecia

Disse o Senhor Jesus:

“Quando, pois, virdes o abominável da desolação situado onde não deve estar (quem lê entenda), então, os que estiverem na Judeia fujam para os montes” (Mc 13:14)

 

A profecia acima mencionada pode estar ainda se referindo ao templo construído recentemente no bairro do Brás, na capital paulista, denominado O Templo de Salomão. Então, você se admira e diz: – No Brasil? Sim, é espantoso saber que ambos, o Domo da Rocha dos islâmicos e o Templo de Salomão da Igreja Universal estão em lugares inapropriados!

 

Em Jerusalém, como é esperado, existem muitas lojas de souvenires vendendo pôsteres do tipo vista panorâmica, camisetas, louças, toalhas e outras quinquilharias com imagens do Domo da Rocha. Algumas igrejas usam a imagem do templo muçulmano para fazerem faixas ou cartazes; já vi até capas de Bíblias com foto da mesquita. Tudo isto é muito irônico! O desconhecimento da verdade torna o homem vulnerável às manipulações e o leva a repetir os mesmos erros, matando e morrendo por causas falsas – assim como Arafat  que se iludiu com a fantasia do seu tio.