“Da chuva dos céus beberás as águas” (Dt 11:11)

Egito noturno visto do espaço: concentração humana apenas às margens do Nilo

Egito é um país africano com um pouco mais de 1 milhão de quilômetros quadrados. Nos tempos bíblicos, o que se conhecia como Egito era apenas o Rio Nilo e uma pequena faixa de áreas verdes às suas margens, mais o delta do Nilo, ao norte. Embora a área do país tenha se multiplicado consideravelmente desde então, ainda hoje, 98% da população do país se concentra às margens do Nilo.

Por ser um país de clima desértico, chove muito pouco ou quase nada neste país. A vida depende totalmente do Nilo: de Junho a Setembro é período de alagamento, quando as águas do Nilo transbordam do seu leito. Assim que o nível do rio abaixa, começa o período de plantio nas terras outrora alagadas, o que ocorre entre os meses de Outubro a Fevereiro. Finalmente, de Março a Maio é época de colheita. Assim tem sido a rotina dos egípcios nos últimos 4000 anos como podemos observar neste relato do Livro de Isaías:

“Através das vastas águas, vinha o cereal dos canais do Egito e a ceifa do Nilo, como a tua renda, Tiro, que vieste ser a feira das nações.” (Is 23:3)

 

 Os israelitas viveram no Egito por mais de 400 anos (Êx 12:40), quando pela mão poderosa do SENHOR, partiram para a terra de Canaã. Durante a caminhada para a nova terra, o SENHOR Deus disse ao seu povo:

“[…] A terra que passais a possuir não é como a terra do Egito […] Mas a terra que passais a possuir é terra de montes e de vales; da chuva dos céus beberás as águas” (Dt 11:10-11)

 

“Da chuva dos céus beberás as águas”

Jerusalém

Para quem vinha do Egito era difícil compreender estas palavras. O Egito representa o mundo e a nova terra para onde o Senhor  conduzia o seu povo,  a nova vida em Cristo. As palavras de Dt 11.11 nos ensinam que os que nasceram de novo não devem mais depender do curso deste mundo, mas da chuva de bênçãos que só o SENHOR nosso Deus pode derramar.

Podemos prever chuvas, porém nunca com precisão. Às vezes temporais nos pegam de surpresa, ou quando pensamos que vai chover, as nuvens se dissipam rapidamente.

A Bíblia nos ensina que a chuva vem do SENHOR. Quem não se lembra da oração de Elias pedindo ao SENHOR que enviasse chuva depois de mais de três anos e meio de seca? (1Rs 18:41-46)

“Acaso, haverá entre os ídolos dos gentios algum que faça chover? Ou podem os céus de si mesmos dar chuvas? Não és tu somente, ó SENHOR, nosso Deus, o que fazes isto? Portanto, em ti esperamos, pois tu fazes todas estas coisas.” (Jr 14:22)

 

Felizes são os que depositam a confiança no Senhor; os que esperam dos céus a resposta do Senhor e que não depende do mundo. Aleluia!