Conversão sincera

“Dize-lhes: Tão certo como eu vivo, diz o SENHOR Deus, não tenho prazer na morte do perverso, mas em que o perverso se converta do seu caminho e viva. Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois por que haveis de morrer, […]?” (Ez 33:11).

Nínive, a famosa capital do Império Assírio, estava localizada a 450km de Babilônia sobre a margem oriental do rio Tigre e do outro lado do rio da moderna Mossul, território atualmente pertencente ao Iraque. Era chamada de “cidade dos ladrões”, porque seus moradores invadiam e despojavam outras regiões para apossarem das riquezas alheias. Situava-se ali o templo pagão dedicado à deusa Istar.

 

O despertamento de Nínive foi singularmente notável e exemplar; o Senhor JESUS mencionou-o perante seus ouvintes para vergonha deles. O Senhor JESUS Cristo, infinitamente maior do que Jonas pregou-lhes o arrependimento para os que foram testemunhas dos seus milagres. Eles, porém, rejeitaram sua mensagem de juízo, arrependimento e graça e levaram-no para a cruz.

 

E hoje? A mensagem ainda é anunciada, mas onde nós encontramos um arrependimento como em Nínive?
 
a) Os habitantes de Nínive arrependeram-se.
  1. Não tiveram privilégios como Israel.
  2. Ouviram somente um profeta, e ainda um insensível, que não tinha interesse que os homens se convertessem e fossem salvos.
  3. Ouviram Jonas que falou uma só vez e bem brevemente.
 
b) A mensagem era muito desanimadora.
  1. Nínive ouviu somente ameaças, mas nenhum convite para a conversão.
  2. Jonas não anunciou perdão, nem mesmo arrependimento.
  3. Anunciou somente um severo juízo, ou seja, que só viveriam mais quarenta dias.
 
c) Jonas não foi ajuda para as pessoas em suas necessidades.
  1. Pregou sem motivação.
  2. Sua mensagem não continha nenhum sinal de amor.
  3. Não pediu a misericórdia de Deus para eles, como Abraão e Moisés.
  4. Não se agradou da compaixão de Deus para com Nínive.
 
d) A esperança dos ninivitas era bem pequena.
  1. Não sabiam nada do amor de Deus.
  2. Não conheciam o sacrifício da propiciação.
  3. Não receberam nenhum convite como em Is 55.
 
 e) Como eles receberam a mensagem?
  1. Todos ouviram as palavras de Jonas.
  2. Toda cidade foi envolvida; todo trânsito parou, todo trabalho silenciou.
  3. Houve perguntas sérias sobre Deus.
  4. Do rei até ao último homem, todos se arrependeram e se prostraram perante Deus em pano de saco e cinzas.
  5. Todos clamaram a Deus. Apesar da mensagem de Jonas não oferecer nenhuma graça, mas somente conter juízo, ainda assim tiveram ânimo. Queriam aproveitar os 40 dias para salvação por meio da conversão.

f) O amplo atendimento de suas orações.

  1. Deus ouviu seu clamor e se compadeceu – Jn 3:10.
  2. Seu arrependimento foi sincero: trouxe fruto – Jn 3:10.
  3. A fé sem obras é uma fé morta – Tg 2:17.
  4. Dizer: Senhor, Senhor, não é suficiente – Mt 7:21.
  5. Deus exige frutos de arrependimento – Mt 3:8.
Que o arrependimento de Nínive foi sincero, vemos em Mt 12:41. Disse o Senhor JESUS:
“Ninivitas se levantarão, no Juízo, com esta geração e a condenarão; porque se arrependeram com a pregação de Jonas. E eis aqui está quem é maior do que Jonas”.
 
Certamente, a conversão de um pecador é um grande milagre realizado pelo Senhor todos os dias. Clamemos ao Senhor para que todos os dias possamos contemplar esta grande maravilha. Aleluia!