“Cingi-vos todos de humildade” (1Pe 5:5)

A humildade é uma virtude que faz parte do caráter do SENHOR, nosso Deus. Em Salmos 113:5-6, o SENHOR é representado como incomparavelmente exaltado e grandioso, mas que, no entanto, se humilha para prestar atenção às coisas que criou, enquanto que, em Salmos 18:35 a grandeza do servo de Deus é atribuída à humildade (gentileza), que Deus demonstrou para com ele.

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom e o que é que o Senhor pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus” (Mq 6:8)

 

A história de Uzias, rei de Judá (reinado: 829? a.C – 778 a.C) tem muito a nos ensinar a respeito da humildade e a sua importância. Uzias se tornou rei de Judá com apenas dezesseis anos de idade, após o assassinato de seu pai Amazias. O começo do seu reinado foi bastante próspero, pois Uzias buscou o SENHOR, Deus de Israel e a ELE procurou ser fiel. Empreendeu grandes obras civis, militares e religiosas no seu reino, prevaleceu contra os inimigos nas guerras, fortificou-se e o seu nome, bem como a sua reputação foram conhecidos muito além das terras de Judá, porque foi maravilhosamente abençoado.

 

Então, tudo mudou:

“Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína, e cometeu transgressões contra o SENHOR, seu Deus, porque entrou no templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso.” (2 Cr 26:16)

 

Parece que depois de muitos anos de bênçãos, Uzias começou a confundir o seu papel com o dos sacerdotes de Deus: Uzias, que não era sacerdote, entrou no templo do SENHOR para realizar ofício exclusivo dos sacerdotes, coisa que nem Davi jamais ousou a fazer.

 

Oitenta sacerdotes liderados por Azarias entraram no templo para impedir este ousado ato do rei. Azarias repreendeu severamente o rei e deu ordem para que deixasse o recinto sagrado. Uzias se indignou contra os sacerdotes, e isto foi o suficiente para ser punido pelo SENHOR, Deus: a lepra saiu imediatamente na sua testa, e o próprio rei, assustado, apressou-se em sair do templo. Uzias foi afastado do cargo real, e Jotão, seu filho o sucedeu para reinar em Judá. Uzias permaneceu leproso até a sua morte. À semelhança de Saul, o primeiro rei de Israel, Uzias teve a sua vida arruinada pela arrogância, e foi derrubado por seu próprio orgulho.

 

Confira na Bíblia Sagrada: O reinado de Uzias

 

Considere como a soberba é absolutamente oposto às qualidades e comportamentos que Deus quer que demonstremos.

 

Veja: Soberba

A humildade é um requisito muito importante. Sem ela:

  • Ninguém pode seguir verdadeiramente a JESUS, porque os soberbos cobiçam a liderança que não lhes pertence. Lembremos de que este foi o pecado que Arão e Miriã cometeram, o que custou a vida de cerca de quinze mil pessoas. (cf. Nm 12 e Nm 16);

  • Se torna impossível servir o próximo, porque os soberbos e egoístas querem ser servidos, e não servir;

  • O homem não pode ser perdoado, pois para que haja perdão, é necessário o arrependimento; e para se obter o arrependimento, é necessária a humildade para o reconhecimento dos seus pecados;

  • Não há quem possa reconhecer os seus próprios defeitos, enganando-se a si mesmo, insistindo em não ver o próprio pecado para que possa ser perdoado por Deus.

  • Fica impedido o acesso à verdade. O soberbo acha que já conhece tudo, por isso, não se humilha para aprender, nem mesmo do próprio SENHOR – Saul fez isto quando defendeu sua desobediência na batalha contra os amalequitas. Ele argumentou que tinha obedecido o Senhor e que o povo tinha errado (1 Sm 15:20-21);

 

O arrogante tende a ter dificuldade em aceitar a correção. Em Pv 15:31-33 mostra a conseqüência de tal orgulho:

“Os ouvidos que atendem à repreensão salutar no meio dos sábios têm a sua morada. O que rejeita a disciplina menospreza a sua alma, porém o que atende à repreensão adquire entendimento. O temor do Senhor é a instrução da sabedoria, e a humildade precede a honra.”

 

Já, Pv 12:1 é mais direto:

“Quem ama a disciplina ama o conhecimento, mas o que aborrece a repreensão é estúpido.”

 

Uma das características marcantes de um arrogante é o seu orgulho, o que o torna facilmente ofendido e lento a perdoar. Isto cria uma tremenda barreira para a salvação. JESUS ensinou claramente que a pessoa que não perdoa não será perdoada por Deus (Mt 6:12,14-15).

“Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará” (Tiago 4:10)

 

A origem da soberba está no próprio Satanás:

“Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades no Norte” (Is 14:13)

 

Satanás queria ser como Deus:

“[…] Subirei acima das mais altas nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo” (v. 14)