“Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus.” (Mt 16:19)

 

No dia de Pentecostes, Pedro, cheio do Espírito Santo, estava pronto para ser usado como ferramenta do Senhor. Pelo Espírito, pondo-se em pé, levantou a sua voz pregando a sua primeira mensagem sob inspiração divina. Pedro estava usando pela primeira vez, a Chave da salvação:
“Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de  Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.” (At 2:38)

 

A ideia de associar Pedro com condições climáticas é totalmente distorcida e fora do contexto bíblico.
Chave é senha que abre uma porta ou um compartimento. No sentido bíblico, a chave também é símbolo de poder e autoridade.
“Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo […]” (Jo 10:7)

 

Jesus Cristo é a Porta, e a senha ou a autoridade que abre esta Porta é o Seu próprio nome: JESUS. Faz sentido, não é?

 

  • Veja a relação do nome do Senhor Jesus com o perdão:
“E que em seu nome se pregasse arrependimento para remissão de pecados a todas as nações, começando de Jerusalém.” (Lc 24:47)


  • Veja a relação do nome do Senhor Jesus com a salvação:
“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.” (At 4:12)


  • Veja a relação do nome do Senhor Jesus com o batismo:
“E ordenou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo […]” (At 10:48)