Carta à igreja em Filadélfia

Alaşehir

Filadélfia (do Grego: Φιλαδέλφεια – cidade de amor fraternal), é a atual Alaşehir, localizada entre Sardes e Laodicéia, a oeste da atual Turquia. A área é sujeita a frequentes abalos sísmicos. O Senhor JESUS ordenou o envio de uma carta aos cristão desta cidade, cujo conteúdo podemos observar em Apocalipse 3:7-13.

 

A carta à igreja em Filadélfia ao lado da carta à Esmirna são duas mensagens do Senhor sem críticas.

 

Do ponto de vista histórico, a igreja em Filadélfia prefigura o despertar evangélico dos séculos 19 e 20, após o momento da declinação das igrejas da Reforma, como estudamos na postagem a respeito de Sardes.

 

 

“Aquele que tem a chave de Davi” (Ap 3:7)

Esta é uma clara referência às palavras de Is 22:22: “Porei sobre o seu ombro a chave da casa de Davi; ele abrirá, e ninguém fechará, fechará, e ninguém abrirá.” 

 

Ruínas de Filadélfia

A referência neste versículo é uma tipologia de Eliaquim com o Rei dos reis JESUS Cristo. De acordo com as profecias do Antigo Testamento e o cumprimento dessas profecias na vida e ministério do Senhor JESUS, Ele é o legítimo e eterno herdeiro do trono de Davi. A porta que se encontrava diante dos filadelfianos não é senão o próprio JESUS: “Eu sou a porta”, disse o Senhor em Jo 10: 7 e 9. Com JESUS Cristo, o novo reino de Davi foi inaugurado e a sua porta aberta; e, assim como no antigo reino em que Eliaquim tinha as chaves para admitir a presença real, JESUS é a porta para admitir o reino de Deus. É Ele quem concede acesso à vida e aos tesouros eternos. Se alguém recebe a vida eterna e a herança do céu, este deve passar por JESUS Cristo (cf. Jo 14:6, At 4:12).

 

Também podemos observar que várias igrejas de Apocalipse deixaram se corromper desafiando a Palavra do Senhor, principalmente ao enfrentar a oposição da parte dos judaizantes; porém a igreja em Filadélfia não deixou-se esmorecer.

 

.

“Eis que tenho posto diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar” (Ap 3:8)

Nenhum poder humano pode contrariar o que o Senhor determina. Para uma igreja como a igreja em Filadélfia, o Senhor diz que abrirá portas de ministério e serviço, e ninguém pode fechá-las. O apóstolo Paulo usou essa analogia sobre si mesmo: Em sua segunda viagem missionária, ele tentou entrar na província da Ásia para pregar o evangelho, mas foi proibido pelo Espírito Santo – era uma porta fechada. Então ele tentou entrar em Bitínia, na margem sul do Mar Negro, mas não foi permitido pelo Senhor – outra porta fechada. Mas, quando chegou a Trácia, teve uma visão de um homem da Macedônia, e soube que o Senhor lhe abriu uma porta para a Europa. O compromisso de Paulo para entrar na porta aberta mudou a história de todo o mundo ocidental, afetando toda a civilização desde então. Era uma porta aberta de enorme significado que o Senhor havia aberto para Paulo:

 

“Porque uma porta grande e oportuna para o trabalho se me abriu […]” (1Co 16:9)

 

O poder do Espírito Santo é dado às igrejas que aprendem a manter Sua palavra e a não nega o Seu nome. Essas duas coisas são fundamentais no ministério de todas as igrejas. Devemos nos empenhar em pregar, ensinar, estudar e realmente conhecer o único e soberano Senhor JESUS Cristo.

 

“Far-lhe-ei coluna no santuário do meu Deus” (Ap 3:12)

Os que creem no Senhor JESUS Cristo e que permanecem fiéis até o fim serão feitos “coluna no santuário”. As colunas tem pelo menos dois propósitos nos templos:

  1. O primeiro é para suporte – deve ser forte o suficiente para suportar a carga colocada sobre ele. JESUS diz que aqueles que superaram todas as lutas espirituais, serão considerados fortes o suficiente para suportar a carga na Casa de Deus;
  2. O segundo é para ornamentação. Uma coluna é feita de forma bonita pela forma como é moldada pelas mãos dos construtores. Nosso Construtor moldou-nos para nos colocar como admiráveis colunas no Seu templo. Certamente, isto se refere aos maravilhosos testemunhos que só Ele pode nos dar.

 

 

“Porque guardaste a palavra da minha perseverança” (Ap 3:10)

Nos dois capítulos de Apocalipse, várias igrejas teriam desafiado e corrompido a Palavra de Deus. O mesmo não sucedeu com a igreja em Filadélfia que se manteve fiel à doutrina cristã. Portanto, Cristo lhes dá o comando para continuar na direção que eles estavam indo, porque eles serão receptores de uma maravilhosa recompensa. Esta recompensa é a promessa de ser participantes do novo céu e da nova terra (Ap 3:12).

O grande testemunho da igreja em Filadélfia: guardaram a Palavra e não negaram o Nome do Senhor JESUS (Ap 3:8 e 10).

 

“Ao vencedor” (Ap 3:12)

A constante ameaça de terremotos na cidade levava os seus habitantes a uma inconstância permanente, porém o vencedor tem a promessa da estabilidade final de ser parte do templo do Senhor. Por isso:

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.  Amém!