Anjos

Anjos são criaturas de ordem totalmente diferente dos humanos. Embora eles possam assumir forma humana em algumas ocasiões, como quando apareceram às mulheres no túmulo do Senhor após a Sua ressurreição (Jo 20:12), eles nunca foram humanos, e os humanos nunca serão anjos.

 

Anjos são espíritos

Anjos são espíritos mensageiros e executores de ordens divinas (Sl 103:20) enviados da parte do próprio Deus para auxiliar os que andam no Seu Caminho (Hb 1:14). Sendo espíritos, não possuem corpo físico como nós, e os seus conhecimentos são limitados (Mt 24:36). Eles obedecerão apenas o comando do Altíssimo.

“E ele enviará os seus anjos, e ajuntará os seus escolhidos, desde os quatro ventos, da extremidade da terra até a extremidade do céu.” (Mc 13:27)

 

Quantos anjos existem?

Segundo Hb 12:22, existem incontáveis anjos a serviço de Deus, porém, apenas dois são citados nominalmente: Gabriel (Lc 1:19) e Miguel (Ap 12:7). O nome deste último anjo também é grafado Micael, Michael, Michel ou Mihail em outras versões bíblicas. Já o anjo Rafael é citado apenas nos livros apócrifos da Bíblia católica.

 

Existem anjos da guarda?

Embora não falemos muito em anjos da guarda nas nossas igrejas (você verá o por quê mais adiante), existem sim anjos da guarda. Confira algumas das citações bíblicas:

“Ao anjo da igreja em Éfeso escreve […]” (Ap 2:1)

“[…] Então disseram: É o seu anjo.” (At 12:15)

“O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem e os livra.” (Sl 34:7)

 

O Senhor JESUS afirmou que os anjos se alegram a cada homem que se arrepende dos seus pecados e volta ao SENHOR. Isto é maravilhoso!

Os anjos podem se apresentar em forma humana. Dois anjos do SENHOR vieram a Sodoma, porém Ló sem saber que eram anjos, os acolheu em casa, provavelmente porque vieram em aparência de homens normais. Mas isto não é regra. O SENHOR envia os Seus anjos em aparência que melhor O aprouver.
Vemos na Bíblia inúmeras vezes anjos sendo enviados (embora o SENHOR, o Todo-Poderoso possa tudo sozinho) a favor dos que temem ao SENHOR. Lembremos de alguns casos:

 

1) Dois anjos foram enviados à Sodoma para conduzir Ló e sua família antes que sobreviesse a destruição anunciada pelo SENHOR (Gn 19);
2) Um anjo apareceu a Manoá, pai de Sansão, para anunciar o nascimento do seu filho (Jz 13:1-7), assim como a Zacarias, pai de João Batista (Lc 1:8-23);
3) Antes de ser tirado vivo da cova de leões, onde passou toda a noite, Daniel declarou ao rei da Babilônia: “O meu Deus enviou o seu anjo e fechou a boca aos leões, para que não fizessem dano […]” (Dn 6:22);
4) Pedro, quando estava preso em cárcere, sobreveio um anjo para libertá-lo (At 12:1-19);

 

Além disso, os anjos serviram o Senhor JESUS CRISTO do início do Seu ministério (Mc 1:13) até o final (1Tm 3:16). No entanto, não devemos rogar aos anjos, tampouco adorá-los, como veremos mais adiante.

 “E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.” (Lc 2:13-14)

 

Parece que há hierarquia nos céus. Além de anjos, a Bíblia cita ainda:

  • Arcanjo – significa Anjo principal e é citado duas vezes, apenas no Novo Testamento e refere-se a Miguel (Jd 1:9);
  • Querubins – são seres espirituais que adoram e louvam a Deus. No Livro de Gênesis, são citados como guardiões do caminho para a árvore da vida do Jardim do Éden. Posteriormente, representações de querubins foram postos sobre o propiciatório e no véu do tabernáculo. No Livro de Ezequiel há algumas referências à aparência dos querubins: “[…] Fiquei sabendo que eram querubins. Cada um tinha quatro rostos e quatro asas e a semelhança de mãos de homem debaixo das asas.” (Ez 10:20-21). Veja também Ez 10:9-17Ez 41:18-20; e Ap 4:6-9.
  • Serafins – Poucos detalhes há a respeito de serafins: Em Is 6:2 e 6 eles são descritos como seres que tem seis asas.

Você leu? Os testemunhas de Jeová confundem o Senhor Jesus com anjo. Clique: Outro Jesus

 

Cuidado: Anjinhos de cabelos encaracolados, rechonchudos, nus e alados, com auréola na cabeça são criações fantasiosas que tendem para a idolatria. A Bíblia não faz referências à faixa etária dos anjos. Por mais que você ache inocente ou bonitinho, não compartilhe figurinhas, adesivos, decorações para quarto de bebês ou qualquer outra figura que contenham imagens de anjinhos. Digo assim, porque muitos irmãos, quando creram no Senhor, deixaram as suas imagens de escultura de santos, mas não fizeram o mesmo com as de anjos, assemelhando-se aos colossenses (Você verá mais adiante sobre este problema na igreja em Colossos). Jamais devemos profanar o SENHOR, nosso Deus, nem os Seus Mensageiros comparando com qualquer fruto da imaginação carnal.

 

 “Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.” (Sl 91:11)

 

Quando falamos de anjos, referimos a seres espirituais santos e não corrompidos, ainda que dotados de livre arbítrio, portanto não isento de tentação e pecado. Já os anjos que pecaram denominam-se anjos do mal, ou simplesmente, demônios.

 

Demônios

Os demônios, também conhecidos como anjos do mal, são anjos decaídos e condenados (2Pe 2:4), isto é, aqueles que não guardaram o seu estado original como servos de Deus (Jd 6), que por vontade própria, se rebelaram contra o Altíssimo juntamente com o Diabo. E eles não são poucos – a Bíblia fala de legião de demônios (Mc 5:9), e têm como o líder, o ex-querubim ungido, Satanás, que é o Diabo (Ap 12:9). A origem de Satanás, e como este querubim se rebelou e foi expulso da presença do SENHOR está descrito em Ez 28 comparado ao rei de Tiro.

 “E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz. (2Co 11:14)

 

Há quem negue acreditar que a serpente falou com a Eva no Éden, porém, se o Diabo era um querubim (não se esqueça do que você leu acima sobre querubins), não fica difícil entender o Inimigo como serpente (Gn 3:1-14 e 2Co 11:3), dragão (Ap 20:2) ou um ser com sete cabeças e dez chifres (Ap 12:3). Enquanto aos demônios, a Bíblia também os trata como espíritos semelhante a rãs ou bestas (Ap 16:13).

 

Ao contrário dos anjos do SENHOR que não incorporam nos homens, os demônios (como são espíritos, não possuem corpo físico) procuram um corpo para habitar e usar para as suas más obras. Daí se diz “endemoninhado”.

 

O SENHOR envia os seus anjos a favor dos que herdarão o Reino; o Inimigo, porém, envia os seus demônios para fazer os filhos da perdição andarem ainda mais no pecado.

 

Culto aos anjos

Não se deve cultuar nem adorar anjos. João, quando viu o anjo do SENHOR, ficou tão admirado que acabou se ajoelhando diante do mensageiro de Deus para adorá-lo. Então o anjo o repreendeu e disse:

“[…] Vê, não faças isso; eu sou conservo teu, dos teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.” (Ap 22:9) 

 

Em primeiro lugar, não devemos nos esquecer que anjos são criaturas a serviço de Deus. Cabem a eles, obedecer às ordens do SENHOR, não às nossas. E como diz a Palavra do SENHOR, não podemos adorar, nem prestar culto a ninguém, senão a Deus. Assim, se o SENHOR, nosso Deus quiser (seja feita a Sua vontade), ELE dará ordens aos Seus anjos para nos ajudar (Sl 91:11).

 

Na mensagem de Paulo enviada à igreja em Colossos, está escrito:

“Ninguém se faça árbitro contra vós outros, pretextando humildade e culto dos anjos, baseando-se em visões, enfatuado, sem motivo algum, na sua mente carnal, e não retendo a cabeça, da qual todo o corpo, suprido e bem vinculado por suas juntas e ligamentos, cresce o crescimento que procede de Deus.” (Cl 2:18 e 19)

 

Os colossenses mesclavam a fé cristã anunciada pelos apóstolos com crenças populares da época, prestando culto aos rudimentos mundanos. Tais mesclagens inevitavelmente produziam crenças como as crianças tornarem anjinhos após a morte, ou o homem virar santo protetor após a morte, entre outras. Por isso, Paulo alertou a igreja sobre o perigo de cair em armadilhas segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo (cf. Cl 2:8). Devemos ter respeito pelos anjos e pelos homens e mulheres santas que servem ou serviram ao Senhor, porém jamais devemos adorá-los.

Anjos não aceitam adorações: Leia Apocalipse 22:8-9

 

Adorações aos anjos não é exclusividade de místicos, católicos e espíritas. Hoje, este procedimento errado está bem presente em muitas igrejas evangélicas com os seus pastores invocando arcanjo Miguel para fazer obras milagrosas ou ordenando o aparecimento do anjo Gabriel para cura, libertação, etc. Como já disse, anjos obedecem apenas o comando do Altíssimo; não à ordem de homens enganadores que se autointitulam apóstolos e bispos especiais com super-poderes exclusivos com autoridade de mandar em anjos. Quão perigoso é este caminho!

“Não deixem que ninguém os condene, afirmando que é superior porque tem visões especiais e insistindo na falsa humildade e na adoração de anjos. Essa pessoa, sem motivo nenhum, está cheia de orgulho por causa do seu modo humano de pensar, e ela não continua unida com Cristo, que é cabeça. […] (Cl 2:18-19  Tradução na Linguagem de Hoje)

 

O que Paulo quis dizer com rudimentos do mundo?

Rudimentos do mundo significam espíritos que dominam o universo. Em 1Co 2:6 que também é da autoria de Paulo, fala-se novamente deste tipo de domínio: poderes espirituais do mal, que governam o mundo por meio daqueles que lhes obedecem. Em outras passagens das epístolas, lemos:

“Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência” (Ef 2:2)

 

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” (Ef 6: 12)

 

No caso dos colossenses, Paulo parece falar mais especificamente de crenças, filosofias e superstições dentre os quais se destacam desde os remotos tempos, a astrologia e o culto dos anjos que não passam de ensinos desviados da verdade – portanto não deixam de ser rudimentos do mundo. Tais ensinamentos existem em quase todas as culturas, antigas ou modernas; desde egípcia, babilônica, romana, passando por indiana, chinesa, africana, e até brasileira. Quem nunca ouviu falar em rezar e acender velas para anjos da guarda?

 

Se os homens de Deus não se libertarem dos rudimentos do mundo, viverão considerando a fé no Senhor JESUS igual a uma superstição qualquer, ou o Senhor como mais um entre vários intercessores diante de Deus, o que não é aceitável segundo a Palavra de Deus.

 

Quando uma criança morre vira anjo?

Como você viu até agora neste estudo, anjos são criaturas de ordem totalmente diferente dos humanos. Por isso, sejam criancinhas ou adultos, homens ou mulheres, quando morrem, continuam sendo humanos. Se alguém está preocupado se os humanos tornam anjos ou não após a morte, ou sobre o sexo dos anjos (veja Mc 12:25) quero citar um trecho maravilhoso da Bíblia que é muito importante compreendermos. Pedro escreveu que até anjos desejam ardentemente examinar a respeito desta grande graça que nós humanos recebemos: a salvação em Cristo. Medite:

 “Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam. A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar.” (1Pe 1:12)

 

Conclusão

Anjos são seres espirituais a serviço do SENHOR. Nós fomos feitos filhos de Deus e herdeiros do Seu Reino:

“Vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.” (1Pe 2:10)

Aleluia, Aleluia, Amém!