A Bíblia proíbe o cigarro?

Se você pergunta se há algum versículo na Bíblia que proíbe o cigarro, a resposta é não. Não existe nas Escrituras Sagradas algo como “não fumarás”. A palavra cigarro ou correspondente não exite na Bíblia simplesmente porque na época em que ela foi escrita, não havia fumo, a não ser no Continente Americano que seria descoberto pelos europeus somente depois de um milênio e meio após João escrever Apocalipse.

Veja: Tabagismo

 

Se você é um cristão fumante, não fique contente com esta mensagem, e nem por isso, saia por aí dizendo que fumar não é pecado; porque embora não haja referência ao fumo na Bíblia, existem várias advertências a respeito de coisas parecidas.

 

Há aproximadamente duas décadas, vários países tem adotado postura contra o tabagismo, restringindo-o em lugares públicos e veiculando alertas acerca das consequências do vício de fumo em todos os meios de comunicação. Ora, se o mundo que sempre se opôs ao evangelho confirma que o tabagismo é maléfico à saúde, quão maléfico deve ser!

 

Em contrapartida, encontramos na Bíblia mandamentos e princípios cristãos suficientes para nos convencer de que o ato de fumar, além de fazer mal à saúde, é incompatível com a vida cristã:
“Tendo em vista que não se promulga lei para quem é justo, mas para transgressores e rebeldes, irreverentes e pecadores, ímpios e profanos, parricidas e matricidas, homicidas, impuros, sodomitas, raptores de homens, mentirosos, perjuros e para tudo quanto se opõe à sã doutrina.” (1Tm 1:9-10)

 

O texto acima não mencionou cigarro, porém, termina dizendo “tudo quanto se opõe à sã doutrina”, mostrando mais uma vez que o argumento de que não há proibição de fumo na Bíblia não justifica o cigarro e tal argumento é incompatível com a vida cristã.
“Abstende-vos de toda forma de mal.” (1Ts 5:22)

 

Dizer que não existe proibição ao fumo na Bíblia é um artifício bastante comum usado por muitos cristãos fumantes. Paulo, na epístola aos Gálatas, classificou a prostituição, glutonaria, bebedices, iras, invejas, entre outras e “coisas semelhantes a estas” (Gl 5:19-21) como obras da carne que inviabiliza a comunhão sincera com Deus:
“[…] Como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.” (Gl 5:21)

 

Imagine um pastor fumante

Se um pastor fosse fumante, tragaria o seu cigarro durante a pregação? Creio que não. Por que não?
Porque esse pastor não conseguiria fazer isso sem se sentir acusado, visto que a sua consciência moral e também dos membros da igreja não aceita tal postura. Isso mostra que por questões morais presentes em nossa sociedade, o ato de fumar não é bem vindo.
“Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco.” (Fp 4:8-9)

 

Todos conhecemos no mínimo um fervoroso cristão, homem de muita fé e poderoso na Palavra e oração, porém, fumante. Até poderíamos argumentar que existem centenas de irmãos que não fumam, porém tem fé morna, mas nem um, nem outro pode honrar a Deus com seus atos e hábitos.
“[…] Para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.” (1Co:9:27)

 

e, também:
“Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” (1Co 6:20)

 

O cigarro causa dependência

Esse tipo de dependência se chama vício, e isto não é nenhuma novidade. As pessoas que caem neste terrível vício, logo não conseguem fazer mais nada senão antes, durante ou depois, recorrer ao cigarro, o que não é muito diferente de outras drogas classificadas como ilícitas.
Verifique o significado da palavra vício e constate que não há nenhuma virtude nele:
  • Defeito;
  • Deformidade física e moral;
  • Ofensa;
  • Imperfeição física ou moral;
  • Costume censurável e/ou condenável;
  • Tendência habitual para o mal.
 
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.” (1Co 6:11)

 

O compromisso do crente é de viver para Cristo

Devemos viver para a glória do Senhor em todos os momentos da nossa vida.
O fumante diz que o cigarro oferece consolo em momentos de dor, alivia a ansiedade, diminui o estresse, aumenta o poder de concentração, etc. Posso até concordar, porém, se você busca tudo isso no cigarro, e não em Cristo, ou ainda, se você atribui todos esses resultados ao cigarro e não a Cristo, então você não é submisso a Cristo. Se a sua vida não depende de Cristo, mas do cigarro, logo, em vez de ser cristão, passa a ser cigarrão.
“Portando, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.” (1Co 10:31)

 

O nosso corpo é santuário do Espírito Santo, e não podemos em hipótese alguma aceitar hábitos que tem por finalidade enfraquecer e destruir este santuário. Alguém está tentando nos matar, e esse alguém é o Satanás; porque para ele não interessa um belo templo para a glória divina, pelo contrário, revolta espiritual, desobediência, destruição do santuário do Espírito Santo, sofrimento, adicção e morte. Percebemos que qualquer tipo de vício é também, um grave problema espiritual.
“Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado.” (1Co 3:17)

 

Assim, devemos zelar pelo nosso corpo, que na verdade, é de Deus. A ELE prestaremos conta. O nosso corpo deve ser instrumento de glorificação a Deus; por isso, não temos liberdade para fazermos do nosso corpo um depósito de toxinas.

 

Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina (1Tm 4:16)

 

Se você é fumante e teve coragem de ler até aqui, creio que você não o fez apenas por curiosidade. Certamente, deve estar triste pela vida que leva. Então, preste atenção às seguintes palavras:
“Porque a tristeza segundo Deus produz arrependimento para a salvação, que a ninguém traz pesar; mas a tristeza do mundo produz morte.” (2Co 7:10)

 

“Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós.” (Tg 4:7)

 

“Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente vivereis.” (Rm 8:13)

 

Não desejo ver na igreja irmãos sofrendo com câncer de boca, garganta, pulmões, ou outro órgão. Nem câncer, nem qualquer outra enfermidade que poderia ser evitada simplesmente aceitando a Verdade. Não seja tolo em dizer “eu gosto, e vou morrer fumando”. Sinceramente, você espera continuar fumando no Reino Eterno?

 

Abandone hoje o hábito de fumar

E não diga que vai abandonar o cigarro aos poucos, porque quem faz assim, diminui gradativamente para 20, 15, 10, 5, 3, 3, 3, 3, 3, e daí, a tendência é aumentar para 8, 13, 30… Seja sincero consigo mesmo e para com Deus. Porque quando nos entregamos de todo coração ao Senhor, a fé poderosa que Ele nos dá é o suficiente para mudar as nossas vidas. O mesmo vale para bebidas alcoólicas, drogas e medicamentos desnecessários.
“[…] Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará. Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Por esta razão, não vos torneis insensatos, mas procurai compreender qual a vontade do Senhor.” (Ef 5:14-17)

 

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Rm 12:2)


 
“Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.” (2Tm 2:22)